Chefe de Ciretran é suspeito de ameaçar PMs após neta de 14 anos ser detida pilotando moto sem CNH em Nobres

O chefe da Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) de Nobres, a 151 km de Cuiabá, é suspeito de ameaçar dois policiais militares que tinham detido a neta dele, de 14 anos, por pilotar uma motocicleta, nessa terça-feira (6), segundo a Polícia Militar.

De acordo com a PM, após a detenção da neta, Ranulfo Lopes de Andrade foi à delegacia para cobrar explicações e disse aos policiais que pediria ao governador do estado a transferência deles para outra cidade.

"Ele falou que ele tinha poder e que ia pedir ao governador para tirar os policiais daqui. Ele achou ruim terem abordado ela", afirmou o policial Marcelo Araújo.

O filho de Ranulfo, o advogado Emerson Andrade, que é pai da adolescente, também compareceu à delegacia. Ao G1, ele alegou que não autorizou a filha a sair de casa de moto e que, quando tudo aconteceu, estava em Rosário Oeste, a 133 km de Cuiabá.

Segundo ele, houve abuso de autoridade por parte dos policiais. "Eles humilharam a minha filha, a trataram como se ela fosse uma criminosa, e meu pai, vendo ela naquela situação, ficou muito chateado, e disse que iria denunciá-los. Eles (policiais) não foram sensatos", afirmou.

O pai também reclama que os policiais não chamaram o Conselho Tutelar para acompanhá-la até a delegacia.

Foram registrados dois boletins de ocorrência, um contra o chefe da Ciretran por desacato e ameaça e, outro, por direção perigosa, já que não possui Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O caso deve ser investigado pela Polícia Civil.

A adolescente foi liberada depois que o boletim de ocorrência foi registrado. A motocicleta, que pertence à mãe da adolescente, também foi liberada.

Confusão ocorreu na delegacia de Nobres (MT) na noite dessa terça-feira (6) (Foto: Divulgação)
Fonte: G1 MT
Tecnologia do Blogger.