Empaer realiza Dia de Campo sobre o cultivo de mandioca irrigada em Acorizal


Com objetivo de apresentar a potencialidade do cultivo de mandioca irrigada, será realizado no dia 27 de fevereiro (terça-feira), a partir das 7h, um Dia de Campo, no Sítio Koti, na área do produtor rural Edmilson de Souza Gomes, localizada no município de Acorizal. Durante o evento, técnicos da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) vão apresentar uma Unidade de Referência Tecnológica (URT) implantada numa área de cinco mil metros quadrados, com a variedade de mandioca Camanducaia que foi colhida em apenas seis meses após o plantio.

O técnico agropecuário da Empaer, Liduino João de Lima, explica que o cultivo de mandioca irrigada por gotejamento produz o ano todo. Ele fala que na URT foram cultivadas 4.900 covas de mandioca, e em seis meses o produtor colheu 17.778 quilos com casca e 11.270 quilos de mandioca descascada. Toda produção foi  vendida sem casca por um preço de R$ 2,50 o quilo, gerando uma renda bruta de R$ 28.175,00, para a família do produtor rural.

Liduíno fala que para montar a URT de mandioca numa área de meio hectare (cinco mil metros quadrados), foi investido um total de R$ 8.500,00 na compra de equipamentos para irrigação e no plantio das ramas, que foram adquiridas na Agrovila das Palmeiras em Santo Antônio do Leverger. Saldando o investimento o produtor recebeu um total líquido de R$ 19.975,00. “O cultivo de mandioca irrigada é uma opção segura e com planejamento de plantio e uso de tecnologias o produtor triplica sua produção anual”. “Vamos mostrar essas tecnologias para os produtores”, enfatiza.

De acordo com o técnico da Empaer, a variedade Camanducaia é extremamente precoce, enquanto outras produzem entre 10 a 12 meses, essa em apenas seis meses estava pronta para colheita. O município de Acorizal já chegou a ter quase dois mil hectares com o plantio de mandioca. Hoje não passa de apenas 100 hectares. A intenção dos técnicos da Empaer é mostrar uma alternativa viável que possa gerar lucro e renda com a venda de mandioca in natura ou mesmo processada com a produção de farinha.

Segundo o técnico, a cultura da mandioca representa importante atividade socioeconômica, gerando emprego e renda, tanto nas áreas rurais com o processo de produção e industrialização, como nas áreas urbanas através da comercialização. Atualmente a mandioca é produzida em todos os municípios do Estado e está presente nas pequenas propriedades rurais como fonte alimentar da família e para criação de animais.

Fonte: CenarioMT

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.