Após rumores, Furnas afirma que barragem do Manso está “em plenas condições de operar com segurança”

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto
A Furnas Centrais Elétricas informou que tanto a barragem de Manso, localizada no município de Chapada dos Guimarães (68 quilômetros de Cuiabá), quanto todas as outras administradas por ela, estão em “plenas condições de operar com segurança”. O comunicado foi divulgado após rumores de que a estrutura do local poderia estar com problema. O boato já é costumeiro após desastres ou um período chuvoso intenso na região da capital mato-grossense.

Em nota, a Furnas informou que “as barragens das usinas hidrelétricas estão em plenas condições de operar com segurança, não existindo qualquer anormalidade que comprometa a integridade e/ou funcionalidade dos empreendimentos”.

Além disto, a empresa ainda esclareceu que “estas estruturas são constantemente monitoradas, inclusive com acompanhamento da Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL, com inspeções periódicas e análises de comportamento”.

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto
Em março de 2017, após outra série de rumores que anunciavam uma suposta tragédia com o rompimento da barragem, a reportagem do Olhar Direto esteve no local para conhecer a estrutura. A assessoria de imprensa explicou que o local foi projetado para atender ao conceito de usos múltiplos do reservatório e da água. Entre os benefícios do Aproveitamento Múltiplo de Manso, destaca-se o de regularizar os ciclos de cheias e secas do rio Cuiabá, contribuindo para reduzir os danos socioeconômicos.

A supervisão explica que se não fosse pela barragem, Cuiabá e outras cidades da região já teriam sofrido diversas enchentes, o que colocaria em risco a vida de várias pessoas. Além disto, os estragos, principalmente em bairros e comunidades que ficam próximos de rios, teria sido grande.

Ao todo, são 77 instrumentos na barragem, onde são monitoradas as partes de dilatação, infiltrações, entre outros. Todos os dados são encaminhados para a engenharia, que fica no Rio de Janeiro.

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto
A assessoria explica ainda que a barragem da Usina de Manso é vistoriada regularmente seguindo o protocolo de segurança estabelecido pela Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL. “O manual de operação da Usina de Manso possui Plano de Ações Emergenciais, a ser utilizado no caso de registro de anomalias na barragem”, completa.

A Usina Hidrelétrica (UHE) de Manso tem uma tecnologia de ponta que permite que ela seja controla de até três cidades diferentes. Além disto, existe um sistema automatizado para evitar qualquer tipo de falhas que coloque em risco a operação do local. Em caso de falha tecnológica, todo o sistema da barragem pode ser controlado através de uma sala, por uma única pessoa.

Em caso de um possível incêndio no gerador da usina, existe um sistema que aplica CO² na sala, que é uma câmara fechada. Sendo assim, ele retira o oxigênio do ar e, consequentemente, apaga o fogo, já que não pode ser jogado água dentro da máquina. No transformador, que está em um sistema isolado, existe outro sistema contra incêndio, onde é jogada água pressurizada. Tudo isto é feito de forma automática, mas também pode ser feito manualmente.

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto
FONTE: OLHAR DIRETO

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.