“Estamos preocupadíssimos e não sabemos o que vai ser do gramado”

FOTO: ALAIR RIBEIRO / MIDIANEWS
A Prefeitura de Cuiabá deseja realizar dentro da Arena Pantanal um festival de shows entre os dias 6 e 8 de abril em comemoração aos 300 anos de Cuiabá. O evento, porém, preocupam o Cuiabá Esporte Clube, Federação Mato-grossense de Futebol (FMF) e Governo de Mato Grosso, que temem os possíveis danos causados principalmente ao gramado e estrutura do estádio de Copa do Mundo.

A programação abrange shows regionais, nacionais, parque de diversão, praça de alimentação, celebração ecumênica, entre outros. O Festival +300, como é chamado, foi idealizado pela Prefeitura de Cuiabá e é programado para acontecer todos os anos, em comemoração ao aniversário do município - 8 de abril.

Responsável pela administração da Arena Pantanal, a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer, ainda espera definições sobre a viabilidade para autorizar a realização dos shows no estádio.

- Ainda não está autorizado pelo governador. Precisamos de garantias principalmente com possíveis danos ao gramado e a estrutura da Arena Pantanal. Sabemos que a Arena é multiuso, que não serve somente para eventos esportivos, mas temos nossas preocupações, e as datas já estavam previamente agendadas para a reta final do Campeonato Mato-grossense - disse Jefferson Neves, secretário adjunto de Esporte e Lazer do estado de Mato Grosso.

Depois de 30 anos a capital terá um time nas duas principais divisões do futebol brasileiro. Para o Cuiabá, que conquistou o acesso ano passado à Série B do Campeonato Brasileiro, a decisão de realizar o evento dentro da Arena é inexplicável.

- Estamos preocupadíssimos e não sabemos o que vai ser do gramado se esse evento realmente acontecer lá. Se não existisse outro lugar para a prefeitura fazer esse evento até entenderia. Para o Cuiabá mandar seus jogos só temos a Arena Pantanal. Vamos baixar o preço do sócio torcedor e fazer promoções para levarmos públicos de 25 a 40 mil pessoas por partida na Série B do Brasileirão - disparou o vice-presidente do Cuiabá, Cristiano Dresch.

A FMF também teme as condições do gramado após o evento. No jogo do acesso do Cuiabá na Série C do ano passado, o gramado estava em péssimas condições após um festival de rock, que aconteceu dentro do estádio.

- Nós vemos com muita preocupação essa situação, porque não temos outro estádio em Cuiabá para receber jogos. Em outras situações que ocorreram esses shows no gramado demoramos para recuperar. Com o tempo da montagem do palco e os três dias de shows, vai ser pelo menos uma semana com o gramado abafado sem receber luz e água de forma adequada - explicou Diogo Carvalho, diretor de competições da FMF.

Nas datas agendadas para os shows, o Campeonato Mato-grossense estará na fase semifinal, com muitas chances de times da capital estarem envolvidos.

Outros locais

O Cuiabá e a FMF defendem que esse evento poderia ser realizado em outros cartões postais de Cuiabá, como a Orla do Porto, Acrimat, Parque da Águas ou até no entorno da própria Arena Pantanal. A Prefeitura explica a escolha pela parte interna do estádio.

- Porque é um espaço com estrutura adequada para esse tipo de evento. Suporta a expectativa de público, segurança, logística de trânsito, estrutura e conforto ao cidadão - afirmou Júnior Leite, secretário municipal de Comunicação de Cuiabá.

Pela proximidade ao evento, o Governo de Mato Grosso deve definir até a próxima semana se vai autorizar a realização do Festival +300 dentro da Arena Pantanal.

FONTE: OLÍMPIO VASCONCELOS 
DO GLOBO ESPORTE

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.