Mulher é assassinada com 5 tiros ao atender motoqueiro no portão

Cleide da Silva Lemos, 44 anos, bebia vinho na companhia de um amigo em sua residência, no bairro Recanto dos Pássaros, em Sorriso. A campainha tocou e eles foram atender. “É a senhora Cleide”, perguntou o motoqueiro. Desconfiados, o casal disse que não morava ninguém ali com este nome. A tatuagem, no entanto, denunciou. Cleide morreu fuzilada com cinco tiros. O amigo nada sofreu.

O amigo de Cleide, que não teve seu nome divulgado, contou aos policiais, que estava na casa da rua Papagaio, conversando e tomando vinho quando um motoqueiro parou na porta da residência. Ele disse que acharam estranho a pessoa perguntar, no período da noite se a mulher se chamava Cleide e que quando ela disse que não, ele olhou para a tatuagem e disse que não tinha mais dúvidas, disparando cinco vezes o revólver. Cleide ainda foi levada para o Hospital Regional de Sorriso, mas não suportou os ferimentos.

Policiais militares que atenderam a ocorrência disseram acreditar que a morte de Cleide foi encomendada. As investigações começam para apurar se um ex-namorado dela, fazendeiro na cidade estaria envolvido em sua execução. É que em janeiro de 2017, ela envolveu em uma confusão policial, quando foi até a fazenda do ex-namorado, que fica nas margens da BR-163 e disparou vários tiros no local. Os disparos atingiram janelas e paredes da casa da sede.

FONTE: 24 HORAS NEWS

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.