Bandidos mortos em mercado faziam parte do "novo cangaço"; veja nomes

REPRODUÇÃO
A Polícia Militar (PM) apreendeu nesta tarde de sexta-feira (10), por volta das 15h, um veículo Citroën C4 Pallas, de cor preta, que deu apoio e sustentação aos bandidos, que realizaram uma tentativa de assalto no supermercado Atacadão, no bairro Tijucal, em Cuiabá. O carro foi apreendido na Avenida Caiapós, no Parque Ohara, na Capital.

A apreensão foi feita logo depois do tiroteio entre os bandidos e policiais do GCCO (Gerência de Combate ao Crime Organizado), cuja ação resultou na morte de três dos assaltantes envolvidos. Logo depois do tiroteio, a PM recebeu a denúncia de que os criminosos seriam resgatados no Parque Ohara.

Com a informação, os policiais foram ao local e encontraram o veículo estacionado na rua, ainda com a chave na ignição para fuga, mas nenhum suspeito foi encontrado no local. O veículo foi encaminhado para a perícia.

OS ENVOLVIDOS

A polícia revelou os nomes dos três assaltantes que acabaram sendo mortos na ação: Luciaquino Quirino Serra de Paula, de 37 anos; Fábio Aparecido da Costa, 26 anos; e D.F.S., cujo nome não será revelado devido à falta de confirmação se é maior de idade. Nas câmeras de segurança, é possível visualizar que um dos assaltantes foi morto ao usar uma segurança mulher como escudo humano. Seu colega de trabalho, também segurança do carro forte, veio então por trás e o atingiu com um tiro de arma grande, semelhante a escopeta de cano longo, quando ele caiu com a agente.

Os outros dois assaltantes, por sua vez, foram alvejados dentro de um veículo Hyundai HB20, por policiais da GCCO. A PJC afirma ainda que outros dois suspeitos conseguiram fugir pelos fundos do mercado.

Nas imagens, é possível ver clientes e funcionários correndo em desespero por medo do assalto, que está em curso.

O plano era roubar os malotes de dinheiro, que seriam utilizados para abastecer os caixas eletrônicos contidos no mercado.

NOVO CANGAÇO

De acordo com o delegado da Polícia Judiciária Civil (PJC), Flávio Stringueta, indícios apontam que o grupo não faz parte de nenhuma facção criminosa e atua na modalidade do “Novo Cangaço”, nome atribuído aos assaltantes de caixa eletrônico e carros fortes.

Além disso, a polícia também suspeita que as armas utilizadas pelo bando foram roubados em cidades do interior do Estado. Até agora, sabe-se que os envolvidos utilizaram fuzil e, até mesmo, uma metralhadora.

A PJC estava no local, à espreita, pois já sabiam do plano dos assaltantes.

REPRODUÇÃO

REPRODUÇÃO

REPRODUÇÃO

FONTE: FOLHAMAX

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.