Bolsonaro diz que corte de gastos das universidades é "fake news"

Marcos Corrêa/PR
O presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou a defender o novo orçamento destinado às universidades públicas nas redes sociais e disse que o corte de 30% da verba é “fake news”, ou seja, mentira.

Ele publicou um vídeo no Twitter em que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, defende o “contingenciamento” da pasta. Mais cedo, Bolsonaro também postou um vídeo em que se refere ao corte de gastos como uma “mentira”.


O anúncio do corte de gastos destinados à educação superior causou polêmica entre acadêmicos, especialistas e os próprios universitários. A fim de tentar conter as críticas, o presidente falou sobre o assunto em uma transmissão ao vivo na última quinta-feira (9/5) e convocou, além do chefe da Educação, pesquisadores de universidades federais.

Com quatro caixas de chocolates em mãos, Weintraub fez uma analogia com os bombons para justificar o porquê do novo orçamento ser um contingenciamento e não um corte de gastos. Ele reservou alguns chocolates para “serem comidos depois”, dando a entender que a economia é algo temporário.

Embora a decisão tenha causado controvérsia, o MEC afirmou que o impacto da medida será de apenas 3,4% do orçamento total das universidades federais.

“O orçamento para 2019 dessas instituições totaliza R$ 49,6 bilhões dos quais 85,34% (R$ 42,3 bilhões) são despesas de pessoal”, disse. Apesar disso, o ministro ressaltou que o auxílio aos alunos com refeitório e moradia serão preservados.

Fonte: Gabriela Vinhal - Metrópoles
Tecnologia do Blogger.