Prefeito Clodoaldo Monteiro, que teve contas reprovadas e fica inelegível por 8 anos.
FOTO: REPRODUÇÃO
A Câmara de Acorizal acompanhou parecer do técnico do Tribunal de Contas (TCE) e reprovou as contas do prefeito Clodoaldo Monteiro da Silva (PSDB). O tucano fica inelegível por oito anos - e não poderá disputar a reeleição caso não consiga reverter essa decisão -, mas não será afastado do cargo. A sessão foi realizada na manhã desta sexta (24).

O presidente da Câmara Diego Taques (PSD) afirmou que a decisão será informada ao TCE, Ministério Público Estadual (MPE) e Governo do Estado já na segunda (28). “Cada instituição vai adotar as providências que lhe cabem. O Ministério Público pode investigar possíveis irregularidades. Em relação ao Executivo Estadual, o próprio TCE sugere intervenção no Município”.

Foram registrados quatro votos pela reprovação, quatro contrários e uma abstenção. Entretanto, seriam necessários o apoio de dois terços dos vereadores ou seis votos para que as contas de Clodoaldo no exercício de 2017 fossem aprovadas. A votação foi secreta, seguindo o Regimento Interno da Câmara.

O TCE recomendou a reprovação das contas porque a Prefeitura de Acorizal não inseriu as informações contábeis no sistema Aplic do tribunal no prazo legal. Em alguns casos, as informações sequer foram enviadas.

O site RDNews tentou contato com Clodoaldo, mas não obteve retorno até a publicação desta matéria. Em 2017, o prefeito chegou a ser afastado pela Câmara por diversas irregularidades, mas retornou ao cargo por decisão judicial.

Postagem Anterior Próxima Postagem