Dono de área turística em Nobres pretende arrendar propriedade para o agronegócio

REPRODUÇÃO
O anúncio feito pelo proprietário da área onde está situada a Gruta da Lagoa, no Distrito da Vila Roda D’Água em Nobres, de que arrendaria a propriedade para cultivo de soja, provocou preocupação as autoridades municipais, que lutam há anos para a reabertura do atrativo.

A Gruta da Lagoa Azul que é um dos principais pontos turísticos do município de Nobres (132 quilômetros de Várzea Grande) e também um cartão postal de todo o Estado de Mato Grosso, está fechado para a visitação de turistas desde 2002.

O complexo onde está localizado a Gruta está sob os cuidados da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA) que realiza um projeto para o plano de manejo do local. A liberação para o turismo na região estava prevista para setembro de 2012, mas ainda não foi entregue.

Técnicos da Secretaria de Desenvolvimento do Turismo, Prefeitura de Nobres, Fundação Estadual do Meio Ambiente (Fema) e dos grupos Pierre Martin de Espeleologia e Bambuí de Pesquisa Espeleológica e Incra fizeram o trabalho de zoneamento e mapeamento ambiental da Gruta da Lagoa Azul, principal atrativo turístico de Nobres.

O empresário e proprietário da área Luciano Picin Martins iniciou a negociação para arrendamento do área o que de certa forma prejudicaria a atividade turística e contaminaria o solo, como os defensivos agrícolas utilizados na plantação, comprometendo o futuro do turismo nos principais atrativos onde são feitas as flutuações.

Preocupado com a reabertura, o prefeito Leocir Hanel e o secretário municipal de Turismo, Daniel Martins, desde que assumiram o cargo em janeiro de 2017, buscam a conclusão do processo burocrático para retomada da atividade no atrativo.

FONTE: MTdeFato
Tecnologia do Blogger.