Professor que trancou alunos em laboratório após surto faz tratamento psiquiátrico

Machado e facão foram apreendidos — Foto: TVCA/Reprodução
Um professor que teve um suposto surto nesta sexta-feira (10) e se trancou com alunos em uma sala de aula no campus Octayde Jorge da Silva, do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), que fica no Centro de Cuiabá, precisou ser sedado e encaminhado a uma unidade de saúde.

O Coletivo de Psicólogos do IFMT diz que o professor encontra-se em acompanhamento psiquiátrico e psicoterápico, e ainda recebe acompanhamento psicológico da equipe de saúde mental do Campus Cel. Octayde Jorge da Silva. "Ninguém escolhe adoecer, precisamos nos unir e acolher o outro, sem julgamentos ou estereótipos. O professor presta excelente trabalho à comunidade escolar, com resultados profícuos no âmbito do ensino, pesquisa e extensão e, em contrapartida, tem total reconhecimento de seus estudantes".

Conforme nota emitida pelo IFMT, o professor ministrava aulas normalmente dentro do laboratório de geotecnologias para quatro alunos quando foi acometido de um surto, situação que já vinha sendo acompanhada setor de psicologia do campus.

Ainda segundo o instituto, o laboratório é equipado com ferramentas utilizadas nas aulas práticas dos cursos de Técnico em Agrimensura e Tecnólogo em Geoprocessamento, como a machadinha e o facão que são utilizadas para fazer estacas de madeiras, denominadas piquetes, para que nas aulas de campo da disciplina de topografia os alunos marquem os pontos a serem georreferenciados com o teodolito.

De acordo com a nota, em nenhum momento o professor agrediu ou tentou agredir os alunos. Ele trancou a porta do laboratório e um dos alunos acionou o setor responsável para que viessem socorrer o professor, que não estava bem. O docente é mestre em geografia e reconhecido entre os colegas e alunos como excelente profissional, que atua no IFMT campus Cuiabá há mais de cinco anos com zelo e dedicação ao trabalho de educador.

A equipe de gestão do campus ao saber da situação, imediatamente acionou os profissionais de psicologia e abriu a porta do laboratório de Geotecnologia para que os alunos pudessem sair e o professor, ser atendido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Os familiares do professor e dos alunos foram chamados, bem como a Polícia Militar para que fosse garantida a segurança dos alunos e do professor já que o fato tomou dimensões incertas, especialmente nas mídias digitais.

Conforme a Polícia Militar, os policiais conversaram com o professor e retiraram das mãos dele o machado e a estaca de madeira que ele usava para apoiar o machado e afiá-lo com um facão. As armas foram apreendidas.

O professor foi sedado pela equipe médica e levado a uma policlínica. Os alunos e os pais dos alunos foram conduzidos à delegacia para prestar depoimento e registrar boletim de ocorrência. O campus colocou à disposição o setor de psicologia para continuar o atendimento ao professor, aos alunos e aos pais.

FONTE: G1 MT

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.