Foto: Corpo de Bombeiros - MT
Um jovem foi detido e um adolescente apreendido suspeitos de invadir um mercado nesse sábado (1º) em Sinop, a 503 km de Cuiabá. Os suspeitos colocaram fogo no local. No dia 29 de março, o proprietário do mercado foi morto dentro do estabelecimento.

De acordo com a Polícia Militar, os suspeitos, de 21 e 17 anos, foram localizados no final do dia, por volta de 21h no Bairro Jardim Novo Estado. Eles vão responder por porte ilegal de arma de fogo e pelo incêndio.

Os policiais faziam rondas quando viram os suspeitos em atitude suspeita. Eles não obedeceram à ordem de parada e passaram a fugir pulando muros de residências.

Eles foram encontrados escondidos no telhado de uma casa. Um deles estava armado com um revólver calibre 38 e com porções de droga.

Foto: Polícia Militar de Mato Grosso/Assessoria
Os suspeitos detidos possuem as mesmas características dos autores de um incêndio criminoso ocorrido no mercado.

A motocicleta deles, a arma as roupas coincidem com a dos responsáveis pelo incêndio.

O incêndio

Testemunhas disseram aos bombeiros que os suspeitos chegaram em uma moto, entraram no local, mandaram funcionários e clientes saírem, espalharam gasolina e colocaram fogo. Ninguém ficou ferido.

De acordo com sargento do Corpo de Bombeiros, Pedro Ribas, o mercado foi totalmente destruído pelas chamas.

LEIA TAMBÉM
Morte do dono

No dia 20 de março deste ano, Luiz Ney da Silva, de 54 anos, proprietário do mercado, foi morto dento do estabelecimento. O crime aconteceu durante o dia.

Foto: Facebook/Reprodução
Na época, testemunhas disseram à polícia, que dois homens estacionaram uma motocicleta do outro lado da rua. Eles atravessaram, foram até o mercado e fizeram os disparos contra Luiz. Em seguida, a dupla fugiu.

A perícia foi chamada e constatou que o comerciante foi morto com tiros na cabeça e nas costas. No bolso de Luiz a polícia encontrou R$ 1,4 mil e no caixa a quantia de R$ 1,2 mil. Inicialmente os suspeitos não levaram nenhum objeto de valor ou dinheiro do estabelecimento.

Nenhum dos suspeitos foi preso. O caso está sendo investigado.

FONTE: G1 MT
Postagem Anterior Próxima Postagem