Dois homens acusados de integrar uma organização criminosa envolvida em golpes referentes a cartões de créditos contra idosos foram presos em flagrante pela Polícia Civil, na sexta-feira (31 de maio), em um hotel em Várzea Grande. Os golpistas teriam feito pelo menos três vítima, na região da Grande Cuiabá, uma delas com prejuízo superior a R$ 25 mil.

A ação realizada pelas equipes da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) com apoio do Núcleo de Inteligência da Gerência Estadual de Polinter, levou a prisão Otávio Augusto de Almeida Segundo e Renato Antonio de Oliveira.

Os suspeitos fazem parte de um grupo de estelionatários que estava em Cuiabá para aplicar os golpes e foram autuados em flagrante pelo crime de estelionato contra idoso e associação criminosa.

As investigações iniciaram após uma das vítimas, de 73 anos, registrar o boletim de ocorrência. Segundo as informações, os suspeitos se passando por funcionários da empresa operadora de cartão de crédito, entram em contato com a vítima, via telefone, questionando sobre uma suposta compra não realizada pelo titular do cartão.

Em seguida, a vítima era orientada a entrar em contato com o serviço de atendimento ao cartão, para cancelamento da compra indevida, momento em que eram solicitados dados do cartão e da senha, que eram fornecidos pela vítima, acreditando na credibilidade do atendimento.

Segundo o delegado responsável pela Investigação, a atendente do outro lado da linha também esclarecia que, pela “nova política da instituição financeira”, o cartão, deveria ser cortado ao meio pelo cliente, e seria recolhido junto a uma carta, de próprio punho, autorizando a agência enviá-lo à Polícia Civil para investigação, com a finalidade de posteriormente processar a empresa favorecida com a transação.

“Após a entrega do cartão, a vítima foi informada quanto aos golpes já sofridos, desta vez e verdadeiramente pela instituição bancária, com compras de altos valores”, disse o delegado.

Assim que iniciaram as investigações, os policiais identificaram o veículo em que os suspeitos foram até a residência da vítima para buscar o cartão, assim como o hotel em que estavam hospedados, em Várzea Grande, próximo ao Aeroporto.

Em buscas no quarto em que os suspeitos estavam foram apreendidas máquinas de cartão de crédito, que eram utilizadas para fazer as compras e R$ 4,2 mil, possivelmente produto de estelionato na Capital. Após a condução dos suspeitos a delegacia, duas outras vítimas foram identificadas, sendo uma delas, de 72 anos, com prejuízo superior a R$ 25 mil.

Durante os trabalhos, as equipes receberam informações sobre uma organização criminosa presa em Mato Grosso do Sul, que atuava com o mesmo modo de ação e fez mais de 40 vítimas no estado. De acordo com o delegado, os presos em Várzea Grande pertencem a mesma organização criminosa, que usava reproduções de gravações de bancos para aplicar os golpes.

“Há o envolvimento também daqueles que vão a campo, dos que fornecem as máquinas, dos intermediadores, e, pior, dos detentores das informações privilegiadas, sem as quais o golpe não seria efetivado”, destacou Caio Fernando.

O delegado representou pela conversão da prisão em flagrante em preventiva e os suspeitos serão encaminhados para audiência de custódia na Comarca de Várzea Grande.

FONTE: 
Postagem Anterior Próxima Postagem