Foto: Reprodução
Em greve há pouco mais de um mês, os servidores da Educação de Mato Grosso bloqueiam a entrada da Secretaria Estadual de Educação (Seduc-MT), no Centro Político Administrativo, em Cuiabá, na manhã desta quinta-feira (4).

Ao G1, o governo afirmou que ainda deve se posicionar sobre o ato.

De acordo com o Sindicato dos Profissionais da Educação (Sintep), que representa a categoria, o ato faz parte das estratégias do movimento e tem o objetivo "de fazer com que o governo avance no processo de negociação e cumprimento de direitos da categoria".

Com os pontos cortados, os servidores foram às ruas de Cuiabá para pedir no semáforo.

Na semana passada, também em protesto, a categoria bloqueou a entrada da Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz-MT). Por causa do ato, o expediente da secretaria foi suspenso.

Entre as reivindicações da categoria está:

  • concessão do pagamento de 7,6% de aumento aos professores e o pagamento da Revisão Geral Anual (RGA);
  • pagamento de 1/3 de férias proporcional para os professores contratados;
  • concessão de licença-prêmio e licença para qualificação profissional,
  • chamamento do cadastro reserva dos profissionais da educação do último concurso público
  • e um cronograma de obras para a reforma das unidades escolares.
  • O executivo declarou que não tem como conceder o aumento de 7,5%, e que, o pagamento da RGA pode estourar o limite da Lei de Responsabilidade Fiscal.


FONTE: G1 MT
Postagem Anterior Próxima Postagem