REPRODUÇÃO
O autor de um homicídio qualificado ocorrido no município de Acorizal (62 km ao Norte) foi preso pela Polícia Judiciária Civil, na terça-feira (02.07), em ação da Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), para cumprimento de mandado de prisão temporária.

Sandro da Silva, conhecido com “Sandrinho”, teve a ordem de prisão temporária (por 30 dias) decretada pela Justiça, por homicídio qualificado (motivo fútil e emprego de recurso que dificultou ou impossibilitou a defesa da vítima).

O acusado foi Preso pelos policiais civis da DHPP, na zona rural do Distrito de Nossa Senhora da Guia, região metropolitana de Cuiabá. A prisão contou com apoio da Gerência Estadual de Polinter, através de informações que levaram ao paradeiro do procurado.

O crime aconteceu no final da tarde do dia 31 de março, ocasião em que a vítima Emerson Ramos de Amarante, 43, foi morta nas dependências do “Bar do Rito”, localizado no Assentamento Vale da Serra, município de Acorizal, com perfurações de disparos de arma de fogo na região do tórax e cabeça.

Conforme apurado, a vítima estava no bar e durante uma partida de sinuca, iniciou  desentendimento verbal com Sandro, evoluindo para agressões físicas. Passado um tempo, o acusado retornou ao bar portando uma espingarda, e efetuou o primeiro tiro atingindo a vítima no tórax. Minutos depois, veio a disparar novamente no rosto da vítima. Após o homicídio, o autor fugiu.

As investigações apontam que o crime foi cometido cerca de 40 minutos depois da briga, ou seja, quando “já havia se esfriado os ânimos”. Porém, Sandro retornou no estabelecimento às escondidas, pelos fundos, aproximando-se pelo mato, ao que, friamente, com manifesta intenção de matar, posicionou-se e ajustou a mira perfeita, realizando um disparo, atingindo a vítima na região da axila, isto é, em ponto absolutamente letal.

Testemunhas informaram a Polícia Civil, que minutos depois do primeiro tiro, o autor voltou ao local, desta vez chegando pela frente do bar, se aproximou da vítima e, de forma fria efetuou o segundo disparo contra sua cabeça, praticamente, a queima roupa e na frente de todos. Sandro também fez outro disparo na direção de uma das pessoas que estava no bar, que não foi atingida.

Diante dos indícios e provas de autoria, a DHPP representou pelo pedido de prisão temporária do suspeito.

O preso foi apresentado para audiência de custódia. O inquérito policial segue para a conclusão e indiciamento do preso, por homicídio qualificado pelo motivo fútil e emprego de recurso que dificultou e/ou impossibilitou a defesa.

Com base na existência de indícios de autoria ao final será representando pela conversão da prisão temporária em prisão preventiva.

DA REDAÇÃO
Postagem Anterior Próxima Postagem