Preço do Etanol dispara, chega a quase R$ 3 e assusta cuiabanos

REPRODUÇÃO
Após um período de queda no preço, o combustível Etanol (álcool) teve um aumento progressivo desde fim do mês de julho na Grande Cuiabá. Hoje esse reajuste chega a cerca de R$ 1 no preço do litro, o que representa aumento de aproximadamente 50% se comparado com o início do mês passado.

No início do mês de julho foi possível encontrar o litro do álcool a R$1,99 em alguns postos da região metropolitana. Hoje o valor do combustível já chega ao patamar de R$ 3 o litro.

Alguns postos de combustíveis fazem distinção de valor para consumidores efetuam os pagamentos à vista, ou seja, concede desconto no valor do litro que sai em média R$ 2,70, o que representa a menor parte dos consumidores, já que a maioria dos motoristas abastece no cartão de crédito.

De acordo com o Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso (Sindalcool-MT), há dois pontos de vistas a se colocar: primeiro é a respeito da queda do preço do combustível no início do mês de julho, que segundo o sindicato, foi devido a uma promoção realizada por uma grande distribuidora, onde os postos, pressionados pela concorrência, se alinharam e ofertaram o produto com valor mais baixo, com o fim da promoção os preços subiram novamente.

REPRODUÇÃO
Segundo ponto: O reajuste do preço do etanol é resultado de acordos coletivos fechados com empresas produtoras do combustível. Esses acordos são feitos para definir valores de custo e resguardar salários dos mais de 10 mil funcionários do setor e, com isso, os novos valores são repassados às bombas e ao bolso do consumidor final.

O diretor do Sindalcool, Jorge dos Santos explicou ainda que após esse período de promoção, ocorrido no mês passado, os valores estão estáveis nas usinas, nenhum aumento aconteceu nas últimas duas semanas que justificasse outros aumentos.

Em conversa com o diretor, ele explicou que o valor do álcool na Capital, considerado normal, varia entre R$ 2,49 e R$ 2,59, que é o valor praticado no início de agosto, mas que cada elo da corrente tem seus custos de operação, o que pode explicar a diferença de preço entre um posto e outro.

O Sindalcool detalha, também, que apesar do aumento que assustou os motoristas cuiabanos, os valores são reajustados de acordo com o Índice Nacional de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA). Não existe uma fórmula certa para explicar as mudanças dos preços dos combustíveis porque o estudo leva em consideração o atual momento do mercado de acordo com a metodologia de ampla concorrência.

Etanol mais barato

Mato Grosso é o Estado que registra o menor valor no preço do etanol devido à produção do produto ser maior que o consumo. E isso ficou ainda mais evidente a partir de 2012 quando além da cana-de-açúcar o milho começou a ser usado na produção.

Sobre a possibilidade de novos aumentos, o sindicato explica que não tem como prever, uma vez que a variação de preços depende da quantidade produzida, custo de produção e as condições de mercado.

FONTE: REPÓRTER MT
Tecnologia do Blogger.