Virginia fez um post sobre a experiência dela — Foto: Instagram/ Reprodução

O governo de Mato Grosso anunciou nesta terça-feira (3) que vai retomar as cirurgias para transplante de rim ainda este ano. A primeira-dama Virginia Mendes foi convidada para ser madrinha da causa e divulgou na rede social a própria experiência que teve com transplante.

De acordo com o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, o processo para começar as cirurgias de transplante renal iniciou após protocolar documentos no Ministério da Saúde. O processo está caminhando e a Secretaria Estadual de Saúde (SES) está aguardando o retorno.

A primeira-dama do estado foi escolhida pelo secretário para ser madrinha da causa por ser transplantada renal há quase cinco anos. Virginia Mendes aceitou o convite e disse que vai auxiliar o secretário nas ações e tratativas necessárias para que as cirurgias comecem a ser realizadas ainda este ano.

"Como transplantada renal, eu sei a luta que é enfrentar uma hemodiálise, passar três dias da semana conectada em máquina e os outros dias sofrer com enjoos, dores, mal-estar e todas as reações. Já passei por isso e desde que assumimos a gestão do governo venho intercedendo em relação à retomada destas cirurgias na rede de saúde estadual. E, com a graça de Deus, muito empenho e trabalho sério até o final do ano estaremos realizando estas cirurgias”, declarou Virginia.

Em Mato Grosso, há aproximadamente 1,8 mil pacientes fazendo tratamento de hemodiálise. Os dados mostram que 50% dos pacientes em tratamento podem ser indicados para o transplante renal. Entretanto, a cirurgia para esses pacientes só pode ser feita após avaliação da equipe da Central Estadual de Transplante da SES.

Segundo Gilberto Figueiredo, a Central de Transplante iniciou o processo de acompanhamento ambulatorial e que está quantificando o número de pacientes. Estes avaliados e aptos vão entrar na lista de seleção para realizar a cirurgia de transplante renal.

A Central Estadual de Transplante faz o acompanhamento ambulatorial para incluir os pacientes no cadastro técnico. Incluídos, os pacientes podem ser selecionados para um transplante renal, contudo, a cirurgia ocorre se houver órgãos disponíveis.

De acordo com a SES, os serviços de transplantes renais foram interrompidos há cerca de 10 anos. A retomada dos procedimentos pode contribuir para uma economia ao estado, pois o gasto com transporte de pacientes para fora de Mato Grosso é alto.

FONTE: G1 MT
Postagem Anterior Próxima Postagem