Eduardo Botelho informou que deputados têm até esta quinta-feira para apresentar nomes — Foto: Maurício Barbant/ ALMT
O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Eduardo Botelho (DEM), declarou na manhã desta quarta-feira (4) que estuda a possibilidade de cortar a verba indenizatória de deputados que faltaram as sessões sem justificativa plausível.

Segundo Botelho, as ausências dos deputados atrapalham as votações de projetos de lei complementar.

“As ausências atrapalham ainda mais quando é PLC, que precisamos de 14 votos. Vou ter uma conversa com os deputados e vou convocar todos eles para um mutirão. Vou considerar quem não vir semana que vem e cortar a verba indenizatório do mês inteiro do deputado que faltar”, declarou.

Recentemente, uma sessão ordinária da ALMT foi suspensa por falta de quórum.

Segundo a Casa de Leis, cinco deputados acompanhavam o governador Mauro Mendes (DEM) em uma viagem à Brasília e outros três estavam no interior do estado para uma festa agropecuária. Os nomes dos faltosos não foram divulgados.

Constantemente, segundo Botelho, sessões são suspensas por falta de quórum — Foto: Maurício Barbant/ALMT
LDO

Sobre a Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO), maior preocupação da ALMT no momento, já são mais de 100 emendas que, segundo Botelho, já foram analisadas pelos parlamentares.

Apesar do prazo para a votação do projeto já ter se extinguido, ele afirmou que a proposta já está pronta para ser votada em 1º turno pelos demais parlamentares.

“Já era para ter sido votada, mas dentro de duas semanas devemos encerrar”, afirmou.

FONTE: G1 MT
Postagem Anterior Próxima Postagem