© Layue/Shutterstock
Medicamento eficaz para o controle de natalidade, a pílula anticoncepcional pode trazer alguns benefícios para as mulheres, como a regulação de hormônios. além, é claro, de prevenir a gravidez indesejada.

Porém, assim como qualquer outro tipo de remédio, o contraceptivo oral deve ser administrado da maneira correta para ter seus efeitos garantidos. Conheça alguns dos erros mais comuns cometidos na hora de usar a pílula anticoncepcional:

Quando a pílula anticoncepcional pode falhar?

© Pressmaster / Shutterstock
1. Esquecer de tomar a pílula com frequência

A eficácia da pílula pode ser comprometida quando a mulher esquece de tomar o remédio. O ideal é ingerir a dose assim que lembrar e, se for só no dia seguinte, ela pode tomar duas ao mesmo tempo.

Se tiver passado mais de 12 horas, a proteção do contraceptivo oral pode ficar reduzida. Se a mulher deixar de tomar a pílula por mais de dois dias, há um risco ainda maior de engravidar.

© PHENPHAYOM/shutterstock
2. Não tomar a pílula sempre no mesmo horário

O anticoncepcional deve ser ingerido diariamente no mesmo horário. A quantidade de hormônios na pílula é muito pequena e, por isso, não tomar em um determinado período de tempo pode baixar o nível hormonal e comprometer a eficácia do medicamento.

© Fresja/shutterstock
3. Tomar pílula do dia seguinte junto com anticoncepcional

A pílula do dia seguinte tem uma quantidade de hormônios muito maior que a pílula normal e, por isso, não deve ser tomada no meio da cartela do anticoncepcional. Combinar os dois remédios pode gerar efeitos colaterais como vômitos, náuseas, dores de cabeça, nas mamas, além de aumentar os riscos de trombose.

© Akkaradet Bangchun/shutterstock
4. Emendar cartelas de anticoncepcional

Nem sempre as mulheres buscam orientação médica antes de emendar cartelas de anticoncepcional, impedindo que ocorra o sangramento regular no intervalo entre elas. As pílulas podem ser usadas de forma contínua, mas antes de tomar essa decisão é recomendado consultar o ginecologista.

© katielittle/Shutterstock
5. Escolher a pílula sem orientação médica

Cada tipo de pílula tem diferentes dosagens de hormônios, que se adaptam a perfis distintos de organismo. Por isso, é preciso consultar um especialista para saber qual é o melhor contraceptivo de acordo com cada caso.

© fongbeerredhot/shutterstock
6. Tomar anticoncepcional junto com outros remédios

Combinar a pílula anticoncepcional com medicamentos como antibióticos, por exemplo, pode reduzir o efeito do contraceptivo. Antes de usar qualquer remédio é preciso perguntar ao médico se existe a possibilidade de interferência na contracepção.

FONTE: VIX
Postagem Anterior Próxima Postagem