REPRODUÇÃO
Foram quatro convocações da seleção em 2019. No total, 40 jogadores. Destes, 13 (32,5%) defendem times brasileiros. Afinal, você sabe quem são os queridinhos do técnico Tite que atuam por aqui?

Para alguns, a convocação de seleção para amistosos apenas atrapalha o seu time de coração. Afinal, pode ter um desfalque de peso, já que, muitas vezes, os campeonatos não param enquanto o time de Tite entra em campo.

Para outros, fica sempre a discussão da preferência por um jogador A de uma equipe estrangeira em detrimento do jogador B de seu time preferido.

Por falar em preferências, o número de convocações em 2019 dá um indicativo de como Tite vai trabalhar a seleção rumo à Copa do Mundo de 2022.

Discussões à parte, entre os queridinhos de Tite que atuam no Brasil, não dá para formar o 11 ideal. “Por quê?”, pergunta o fã do esporte. A resposta está abaixo.

Goleiros

É simples: a posição preferida do treinador é o gol. Dos seis goleiros convocados por Tite, quatro atuam em times brasileiros. O queridinho é Weverton, do Palmeiras, três vezes chamado, apenas uma atrás de Ederson, do Manchester City, presente em todas as convocações.

Os eleitos: Alisson (2 vezes, Liverpool/ING), Ederson (4, Manchester City/ING), Weverton (3, Palmeiras), Cássio (1, Corinthians), Ivan (1, Ponte Preta), Santos (1, Athletico-PR)

Laterais

Nas laterais, são cinco os representes de times brasileiros convocados no ano, sendo a maioria entre os nove já chamados na temporada. Filipe Luis não entra na lista, pois, na época, atuava pelo Atlético de Madrid. O líder é Fagner, do Corinthians, presente em três convocações, uma delas chamado posteriormente, substituindo Daniel Alves. O agora são-paulino também esteve em todas as listas, mas em duas delas ele atuava pelo PSG.

Os eleitos: Alex Sandro (4 vezes, Juventus/ITA), Alex Telles (1 Porto/POR), Daniel Alves (2, 1 vez cortado por lesão, PSG/FRA, 2, São Paulo), Danilo (1, City/ING, 1 Juventus/ITA), Fagner (3, Corinthians), Filipe Luís (2, 1 vez cortado por lesão, Atlético de Madrid/ESP), Jorge (1, Santos), Marcinho (Botafogo), Renan Lodi (1, Atlético de Madrid/ESP)

Zagueiros

Quando o assunto são os times nacionais, dá para dizer que o setor é um dos “esquecidos” por Tite. Apenas um jogador foi chamado, o flamenguista Rodrigo Caio, nesta última convocação.

Os eleitos: Éder Militão (2, Porto/POR, 2 Real Madrid/ESP), Marquinhos (4 PSG/FRA), Miranda (2, Inter de Milão/ITA), Rodrigo Caio (1, Flamengo), Samir (1, Udinese/ITA), Thiago Silva (4 PSG/FRA)

Meias

Sabe o que você leu acima sobre os zagueiros? A situação é a mesma em relação aos meio-campistas. Apenas um foi lembrado: o jovem Matheus Henrique, do Grêmio.

Os eleitos: Allan (3, Napoli/ITA), Arthur (4, Barcelona/ESP), Casemiro (4, Real Madrid/ESP), Fabinho (3, Liverpool/ING), Felipe Anderson (1, West Ham /ING), Fernandinho (1, Manchester City/ING), Lucas Paquetá (4, Milan/ITA), Matheus Henrique (1, Grêmio), Philippe Coutinho (3, Barcelona/ESP, 1, Bayern/ALE), Willian (1, Chelsea/ING)

Atacantes

Dos nove atacantes já convocados por Tite no ano, três atuam no futebol nacional. O queridinho é Everton Cebolinha, do Grêmio, presente em três listas. Bruno Henrique, na penúltima, e Gabigol, na última chamada, são os outros lembrados pelo treinador.

Os eleitos: Bruno Henrique (1, Flamengo), David Neres (3, Ajax/HOL), Everton (3, Grêmio), Gabriel Barbosa (1, Flamengo), Gabriel Jesus (3, Manchester City (ING), Neymar (3, 1 vez cortado por lesão, PSG/FRA), Roberto Firmino (4, Liverpool/ING), Richarlison (4, Everton/ING), Vinicius Júnior (2, 1 vez cortado por lesão, Real Madrid/ESP)

Tem mais!

Depois dos amistosos contra Senegal, nesta quarta-feira, e diante da Nigéria, segunda, ambos em Singapura, o calendário 2019 ainda reserva mais uma Data-Fifa, entre 11 e 19 de novembro.

Os últimos confrontos do ano ainda não estão confirmados, mas o Brasil deve enfrentar a Argentina, dia 14, na Arábia Saudita, e a Coreia do Sul, cinco dias depois, sem local definido.

FONTE: ESPN
Postagem Anterior Próxima Postagem