PEOPLEIMAGES/GETTY IMAGES
Muito comum, a coceira no ouvido é algo bastante incômodo e, apesar de normalmente ser resolvida de maneira simples, é preciso definir exatamente qual a razão para iniciar o tratamento adequado. Enfiar um cotonete ou grampo de cabelo para coçar não é uma boa ideia: além de piorar o problema, a ação pode machucar o canal auditivo.

Normalmente, o tratamento passa pela aplicação de medicamento ou pela suspensão de algum hábito. Confira abaixo algumas razões para a coceira:

1. Pele seca

Quando o ouvido não produz cera suficiente – a substância tem propriedades lubrificantes –, a pele pode ficar seca e provocar coceira e descamação.

2. Dermatite do canal auditivo

A dermatite é uma reação alérgica da pele que gera sintomas como vermelhidão, coceira e descamação, costuma ser causada pelo contato com alguma substância ou objeto que cause alergia.

3. Otite externa

A otite externa é uma infecção de ouvido que causa dor, coceira, febre, vermelhidão, inchaço e secreções esbranquiçadas ou amareladas. Em casos mais graves, pode levar à perfuração do tímpano.

4. Psoríase

A psoríase é uma doença autoimune de pele que não tem cura e causa sintomas como manchas vermelhas, escamas secas, pele ressecada e rachada e, consequentemente, coceira e dor.

5. Uso de aparelho auditivo

O uso de aparelho auditivo pode levar ao acúmulo de água presa no ouvido, agredir a pele, causar pressão no canal auditivo ou mesmo provocar reações alérgicas.

6. Uso de objetos no canal auditivo

O uso de objetos que agridam o canal auditivo, como cotonetes e grampos, pode causar coceira e provocar danos graves no ouvido. Por isso, esses itens devem ser evitados ou substituídos em caso de irritação.

Quando ir ao médico

A maior parte dos problemas que causam coceira no ouvido pode ser resolvida sem tratamento específico. No entanto, se ocorrerem sintomas como sangramento, liberação de líquido, perda da audição ou da capacidade auditiva, é necessário ir ao médico para um diagnóstico.

O profissional deve avaliar os sinais e os sintomas associados à coceira para avaliar se há produção excessiva ou insuficiente de cera ou problemas como eczema, psoríase e infecção.

FONTE: METRÓPOLES
Postagem Anterior Próxima Postagem