Bolsonaro desafia Moro a comprovar no STF “acusação grave”

RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse, nesta segunda-feira (27/04), que o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro terá de comprovar no Supremo Tribunal Federal (STF) as acusações contra ele feitas ao deixar o comando da pasta na última sexta-feira (24/04).

A declaração foi feita pelo presidente na chegada ao Palácio da Alvorada, onde Bolsonaro cumprimentou apoiadores e conversou com a imprensa.

Durante a conversa, um dos jornalistas afirmou que o ministro Celso de Mello indicou que deve aceitar o processo de investigação sobre as falas de Moro e perguntou o que o presidente achava disso. Bolsonaro foi categórico:

“O que acontece, o [ex-]ministro que saiu, fez acusações, e é bom que ele comprove. Até para minha biografia, tá ok? Agora, o processo no Supremo [Tribunal Federal] é o contrário, é ele que tem que comprovar aquilo que ele falou ao meu respeito”, disse Bolsonaro.

Ao anunciar que deixaria o cargo de ministro, na última sexta-feira (24/04), Moro disse que o presidente estava interferindo politicamente na instituição e queria “relatórios de inteligência” da PF, algo que não é parte das incumbências da corporação.

Após as acusações feita pelo ex-ministro, o procurador-geral da República, Augusto Aras, pediu, ao Supremo Tribunal Federal (STF), a abertura de inquérito para investigar os fatos narrados e as declarações feitas por Moro.

“Eu espero que o Supremo analise para tirar a dúvida. Uma acusação grave que foi feita a meu respeito. Seria bom o Supremo decidir isso o mais rapidamente possível. E o ministro pode apresentar as provas, se ele tiver, obviamente”, afirmou.

FONTE: METRÓPOLES