Cuiabá é a última Capital do país em óbitos por covid-19

João Vieira
Durante transmissão ao vivo pelas redes sociais, o prefeito Emanuel Pinheiro divulgou nesta segunda-feira (20), dados estatísticos do Ministério da Saúde que colocam Cuiabá como a Capital com menos óbitos pelo novo coronavírus no Brasil, tendo registrado uma morte pela doença. Trata-se de um homem de 79 anos, falecido no dia 16.

Os dados integram o Boletim Epidemiológico Especial número 11, publicado no último dia 17. “Tudo isso não cai do céu, é fruto de muito trabalho, muita determinação e foco da equipe da Prefeitura de Cuiabá e do apoio da população e dos empresários. É um sacrifício de todos pelo bem comum. Ter Cuiabá nesta posição vale qualquer restrição, qualquer medida, qualquer restrição no transporte e no comércio. Não devemos comemorar, porque toda vida é importante, mas estamos nesta posição com muito sacrifício e esforço de todos”, comentou Emanuel Pinheiro.

O prefeito de Cuiabá ainda explicou gráficos divulgados pelo Ministério da Saúde sobre as fases de disseminação do vírus. De acordo com as informações, Cuiabá está vivenciando o período de contenção, enquanto outros pontos do país já passam por fases mais avançadas de contaminação.

O gestor atribuiu o bom resultado do município às medidas restritivas e de isolamento social tomadas pela prefeitura com antecedência. “Estamos em um momento seguro, controlado, justamente porque agimos com antecedência, de forma rápida. Com 30 dias depois das medidas de isolamento social, estamos em fase de contenção e em uma fase que podemos dizer ainda sob controle. E Cuiabá só está assim porque partimos para medidas restritivas, para o isolamento social para proteger a saúde da população e preparar o nosso sistema de saúde em busca de achatar a curva de propagação do vírus”, explicou.

Apesar dos bons resultados, Pinheiro pediu que a população continue respeitando os decretos e tomando os cuidados de higienização pessoal e desinfecção dos ambientes, assim como evitando aglomerações e se mantendo em casa o quanto mais for possível.

“Estamos ainda sob controle, mas temos um longo caminho pela frente e o vírus não está sob controle, precisamos sempre seguir os protocolos da Organização Mundial da Saúde e monitorar a situação. Temos um respaldo científico que eu não abro mão e é por ele que eu tomo as minhas decisões. O prefeito sozinho não faz milagre, eu preciso do apoio de toda a população. Preciso que vocês assumam o compromisso de acompanhar e cobrar o cumprimento de todas as medidas”, concluiu.

FONTE: GAZETA DIGITAL