Rodovia MT-010 que liga Rosário Oeste à Cuiabá está no radar de concessões para iniciativa privada

reprodução
A secretaria estadual de Infraestrutura (Sinfra) abriu consulta pública para apresentar os estudos de modelagem técnica, econômico-financeira e jurídica, e minutas de edital e contrato que subsidiarão futura concessão da rodovia MT-220. O trecho a ser repassado para a iniciativa privada tem 138 quilômetros e fica entre Sinop e Tabaporã.

Por meio da consulta pública, também vai receber contribuições e “eventuais questionamentos” sobre a concessão. A pasta ainda abriu consulta para concessão de outros dois trechos de rodovias estaduais: 140 quilômetros da MT-130, entre Primavera do Leste e Paranatinga; e 233 quilômetros das MTs 246, 343 e 480, entre Jangada e Itanorte. A Sinfra informou que vai disponibilizar os estudos a partir do dia 4 de maio. Os documentos ficarão disponíveis até junho deste ano.

Neste ano, duas rodovias estaduais foram entregues à iniciativa privada, o que resultou em investimentos na ordem de mais de R$ 160 milhões. A MT-320/MT-208, na região de Alta Floresta, e a MT-100, em Alto Taquari (Sul do Estado), são frutos do leilão realizado na Bolsa de Valores de São Paulo (B3), que ocorreu em fevereiro de 2018. Juntas, as duas estradas somam aproximadamente 300 km de trechos sob concessão, beneficiando 130 mil moradores de cinco municípios de duas diferentes regiões mato-grossenses.

Com as duas novas rodovias sob concessão, Mato Grosso passou a ter sete trechos administrados pela iniciativa privada. Para 2020, a Secretaria de Estado de Infraestrutura pretende lançar outras sete novas concessões, totalizando mais de 1.300 km de estradas. Também estão no radar de concessões a MT-130, de Nova Olímpia a Tangará da Serra; MT-240/326, de Água Boa a Cocalinho; MT-020, de Paranatinga a Canarana; MT-010/246, de Cuiabá a Rosário Oeste e MT-100, de Barra do Garças a Alto Araguaia.

FONTE: Da Redação com Informações do Só Notícias

3/Faça seu comentário

  1. Essa rodovia que liga Rosário Oeste a Cuiabá a Estrada da Guia não tem necessidade de privatizar

    ResponderExcluir
  2. Se privatizar e manter sempre conservada será uma ótima idéia. Mas se for pra ficar igual a Br163 é melhor deixar como ta

    ResponderExcluir

Postar um comentário