Covid-19: gotículas de saliva podem ficar suspensas no ar por 10 minutos

Os pesquisadores do Instituto Nacional de Diabetes e Doenças Digestivas e Renais (NIDDK), dos Estados Unidos, fizeram um experimento no qual pediram que uma pessoa repetisse a frase “permanecer saudável” em voz alta por 25 segundos em uma caixa fechada.

Com a ajuda de um feixe de laser e de uma câmera filmadora, eles conseguiram contar as gotas de saliva expelidas e verificar quanto tempo elas permaneceram em suspensão. As maiores e mais pesadas caíram no chão imediatamente, mas as menores ficam no ar por uma média de 12 minutos.

A partir das informações obtidas, eles sugerem que o coronavírus pode ser passado de uma pessoa para outra durante uma conversa, pois falar em voz alta gera o equivalente a mais de 1.000 gotículas por minuto.

Em outro estudo, pesquisadores chineses encontraram evidências de que o novo coronavírus pode ser transmitido pela corrente de ar formada pelo sistema de refrigeração de ambientes fechados. Eles analisaram o caso de um restaurante da cidade de Guangzhou (Cantão), onde dez clientes foram infectados pelo vírus em 24 de janeiro, durante as comemorações do Ano Novo Chinês.

O paciente 01 não estava na mesma mesa que os outros e nem teve contato com eles, o que levou os pesquisadores a acreditarem no contágio via aerossóis – partículas suspensas no ar.

As formas de disseminação do novo coronavírus e seu alto poder de contágio estão sendo estudadas no mundo inteiro, até aqui, a ciência aceita que a maneira mais comum acontece quando as mãos de uma pessoa que não tem o vírus entram em contato com uma superfície contaminada e, em seguida, são levadas ao nariz e à boca.

FONTE: METRÓPOLES

0/Faça seu comentário