13 dos 22 medicamentos usados no tratamento da Covid-19 estão em falta em MT

Em meio à pandemia de Covid-19, faltam medicamentos usados também no tratamento da doença, entre eles anestésicos usados para intubar pacientes em estado mais grave. Em Mato Grosso, de 22 remédios, 13 estão em falta. A denúncia é do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

Em Cuiabá, a denúncia é de um enfermeiro. "Está faltando sedação no hospital referência em Covid. Não está tendo mais pancurônio, não está tendo mais rocurônio. Os médicos, a toda hora, têm que ficar trocando sedação dos pacientes. Está um estado calamitoso. A farmácia tem dias que não quer liberar midazolam. Então, esses pacientes aí correm sério risco de ficar sem sedação, acordados com tubo na boca", afirma. Ele não quis se identificar.

Foto: Gabriel Flores
O Conselho Nacional de Secretários de Saúde fez um levantamento sobre a falta de remédios nos hospitais que são referência para tratamento da Covid - com leitos de UTI, e listou 22 medicamentos usados no tratamento. São eles: sedativos, anestésicos e bloqueadores neuromusculares, usados nos pacientes que precisam ser intubados.

Com o aumento dos casos da doença, os estoques acabaram ou estão no fim.

O Conselho também apurou quanto tempo os estoques vão durar nos estados.

Em uma audiência pública na Câmara dos Deputados, nessa quinta-feira (25), o governador Mauro Mendes reconheceu o problema.

Além desse problema da demanda estrutural, há dois grandes problemas, segundo ele.

"Primeiro, a falta de medicamentos. Hoje isso é um problema grave no brasil , então nós temos uma realidade muito dura. Faltam medicamentos, os preços explodiram, e os gestores estão com medo de comprar para depois não ter que responder eternamente por ações de improbidade", afirmou.

FONTE: G1 MT

0/Faça seu comentário