Com nível 'alto' de contaminação, prefeito descarta lockdown em Rosário Oeste

Foto: Emannuel Duailibi
Mesmo estando na classificação de risco 'alto' em relação a contaminação da Covid-19, coronavírus, o prefeito de Rosário Oeste João Balbino (PR), disse ao HNT/Hipernotícias que por enquanto não pretende adotar o 'lockdown', conforme orientado do Poder Executivo, por meio do decreto 522/2020. Em defesa, o republicano alegou queda na arrecadação de Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e alta na taxa de desemprego no município.

De acordo com a secretaria estadual de Saúde, na cidade existem 20 casos em monitoramento e 4 óbitos em decorrência da doença.

"Lockdown ja fizemos no início e erramos, pois deveria ter sido feito durante a fase mais grave da contaminação. Mas por enquanto vamos tentar o equilíbrio. O comércio não aguenta mais essa coisa de fechar e abrir toda hora. As pessoas estão sendo demitidas em massa e isso tem gerado sérios problemas ao município que também teve queda na arrecadação de ICMS.”, explicou Balbino.

Segundo o gestor, as pessoas estão com medo de consumir e esse tem sido um grande aliado da queda na arrecadação do imposto.

“As pessoas estão com medo de consumir, pois não sabem se estarão empregadas no mês que vem. Então, se não tem consumo, não gera mercadoria e se não gera mercadoria, não gera impostos. Com a pandemia ninguém está comprando nada e tem impacto direto na economia”, pontuou.

“A pressão é muito grande. Muita gente fez empréstimo e agora não está conseguindo honrar. A pressão da iniciativa privada em cima dos governantes é muito grande. E a gente fica pensando nas pessoas que estão ainda empregadas. Por isso, estamos buscando o equilíbrio. Preservar vidas, mas garantir o emprego também”, completou o gestor.

Toque de recolher

No município, desde a última quarta-feira (17), a Prefeitura instituiu o toque de recolher entre 22h e 5h por 15 dias podendo ser prorrogado caso necessário. Além disso, Balbino informou que pretende estreitar a fiscalização e adotar até o sistema de monitoramento por meio de drones para conter festas e reuniões clandestinas, realizadas com frequência no município.

"Infelizmente teremos que tomar esse tipo de decisão, pois a população ainda não se atentou a gravidade da doença e estão se reunindo em casa, no quintal, fazendo festas, almoço e promovendo glomerações e nós com o apoio das euiqpes de saúde e da Policia Militar iremos atuar nesse sentido", concluiu.

POR: HIPER NOTÍCIA