Homem é executado com tiros na cabeça e peito em ponto de ônibus

REPRODUÇÃO
Um homem de 36 anos, foi executado com um tiro na cabeça e outro no peito durante a noite dessa quarta-feira (17) em um ponto de ônibus do bairro Jardim das Palmeiras, onde a vítima ainda tentou correr, mas caiu ferido e ensanguentado na porta de uma casa da região, em Campo Novo do Parecis (391 km da Capital).

Uma equipe de resgate do Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram acionados para prestar socorro à vítima, mas ele não resistiu aos ferimentos e os paramédicos apenas constataram a morte da vítima.

O cadáver foi encontrado por um morador da região, que após escutar os tiros saiu de casa para ver o que tinha acontecido e se deparou com o homem caído e agonizando em sua porta.

A Polícia Militar (PM), acionada pela testemunha por volta das 22h, isolou o local e comunicou o fato à Polícia Civil e Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), responsáveis pelos procedimentos no andamento da ocorrência.

De acordo com informações preliminares, o homem estava no ponto de ônibus quando dois homens, ainda não identificados, se aproximaram em uma motocicleta, um deles sacou a arma de fogo e atirou contra o rapaz, que foi atingido por uma bala no rosto e outra no peito. Em seguida os acusados fugiram.

Enquanto os peritos trabalhavam na análise do corpo e periciava todo o perímetro, colhendo evidências que comprovem as circunstâncias do assassinato, os militares saíram em patrulhamento buscando por informações que ajudem a identificar o autor dos tiros e o comparsa.

Em seguida, o cadáver foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), onde passou por exame de necropsia que vai confirmar a causa clínica da morte.

A Polícia Civil acompanhou os trabalhos da perícia, que encontrou munição calibre .40 no local, conversou com populares  e deu início às investigações do crime. Nos próximos dias a Politec irá emitir lauto que dará base às apurações da polícia.

Até a publicação desta reportagem ainda não havia informações sobre a identidade dos assassinos ou da motivação do crime.