Mauro Mendes registra B.O. e pede investigação de áudio que acusa caos proposital

REPÓRTER MT
O governador Mauro Mendes registrou um boletim de ocorrência para a Polícia Civil investigar o autor de um áudio que fala sobre equipamentos armazenados no Ginásio Aecim Tocantins. No áudio, que foi acompanhado de fotos, um homem relata que há “mais de 200 macas, respiradores, tudo pronto para fazer um hospital de campanha e quem trouxe para cá [Ginásio Aecim Tocantins] foi o governador Mauro Mendes”.

A pessoa afirma que o governador estaria esperando ocorrer o colapso total da saúde para poder abrir o hospital de campanha. Seria uma estratégia política.

O governo afirma que são informações mentirosas e que trata-se de fake news.

"Assim que identificada, essa pessoa irá responder criminalmente pelo fato, podendo inclusive ser presa. Também podem ser alvos da investigação quem compartilhou tanto o áudio como as fotos, como sendo de respiradores e monitores que estariam 'escondidos'", diz nota publicada pelo governo.

“Não dá para permitir que pessoas prejudiquem o trabalho que é realizado pelo Governo no combate à pandemia, que mintam e espalhem as mentiras para os quatro cantos, sem serem penalizadas pelos seus atos. Não vamos permitir que isso aconteça de jeito nenhum”, destacou o governador Mauro Mendes.

De acordo com o governo do Estado, no espaço não há equipamentos como respiradores e monitores. Há somente camas hospitalares, colchões, mesa de alimentação, lixeiras, mesinha de cabeceira e carrinho de medicamentos, que foram comprados pelo Estado. "Os equipamentos são destinados para aparelhar as unidades hospitalares do Estado, que passam por ampliações e modernizações, e também para novos leitos que tratarão pacientes covid-19, que estão em processo de abertura no interior do Estado. Atendendo a logística realizada pelo Estado, os equipamentos são encaminhados para as unidades hospitalares à medida que os leitos ficam prontos", diz outra parte do texto publicado pela assessoria.

Na descrição do boletim de ocorrência, é colocada a transcrição do áudio.

"Isso é no Aecim Tocantins professor, você sabe o que é isso aí? mais de 200 macas, respiradores, tudo pronto pra fazer um hospital de campanha. Quem comprou e trouxe pra cá foi o governador Mauro Mendes. Qual que é a politicagem dele? Ele ta esperando dá o colapso, pra falar assim: esse prefeito não vale nada! Ele tem briga com Emanuel Pinheiro. Eu vou montar a solução pro nosso estado. E vai montar o hospital de campanha. Tá tudo pronto aí no Aecim Tocantins. Ele não libera, tá tudo escondido lá com vigilante, ninguém entra ali. Mas é uma safadeza essa politicagem né? Olha, brincadeira, quando vi isso aí, eu fiquei besta. Um amigo meu que tem contato lá com eles que me mostrou isso aí, devia chamar a polícia lá, a imprensa pra mostrar o que o governador esta fazendo e essa guerra política entre prefeito e governador”.

VEJA A ÍNTEGRA DA DESCRIÇÃO NO BOLETIM DE OCORRÊNCIA

Mensagem de áudio fora de contexto das fotos e vídeos dos equipamentos hospitalares adquiridos pelo governo do estado de Mato Grosso para enfrentamento à pandemia do covid com a seguinte transcrição: "Isso é no Aecim Tocantins professor, você sabe o que é isso aí? mais de 200 macas, respiradores, tudo pronto pra fazer um hospital de campanha. Quem comprou e trouxe pra cá foi o governador Mauro Mendes. Qual que é a politicagem dele? Ele ta esperando dá o colapso, pra falar assim: esse prefeito não vale nada! Ele tem briga com Emanuel Pinheiro. Eu vou montar a solução pro nosso estado. E vai montar o hospital de campanha. Tá tudo pronto aí no Aecim Tocantins. Ele não libera, tá tudo escondido lá com vigilante, ninguém entra ali. Mas é uma safadeza essa politicagem né? Olha, brincadeira, quando vi isso aí, eu fiquei besta. Um amigo meu que tem contato lá com eles que me mostrou isso aí, devia chamar a polícia lá, a imprensa pra mostrar o que o governador esta fazendo e essa guerra política entre prefeito e governador”. O comunicante informa que os fatos constatados pelas fotos e vídeos referem-se a equipamentos comprados para aparelhamento de hospitais da rede pública do estado de Mato Grosso para o enfrentamento da pandemia do covid e que a Secretaria de Estado de Saúde manifestou sobre o caso através da nota abaixo: A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) esclarece que o ginásio Aecim Tocantins armazena momentaneamente os equipamentos e EPIS adquiridos em grande quantidade pela gestão. Os equipamentos e materiais são encaminhados para as unidades de saúde a medida em que os leitos ficam prontos e atendendo a demanda das unidades hospitalares. O local é monitorado 24h por dia por servidores e profissionais da segurança, inclusive está ao lado do 10° Batalhão da Polícia Militar."

FONTE: REPÓRTER MT

0/Faça seu comentário