Votação da reforma da Previdência é adiada de novo na AL

Fablicio Rodrigues/ALMT
Um pedido de vista coletivo adiou mais uma vez a votação da Proposta de Emenda Constitucional que prevê mudança na Previdência Estadual. O texto que seria votado na primeira sessão de junho agora será votado em sessão extraordinária na próxima segunda-feira (29).

O adiamento ocorre por conta do pedido de vista dos deputados Silvio Fávero (PSL), Carlos Avalone (PSDB), Lúdio Cabral (PT), João Batista (Pros), Paulo Araújo (Progressistas) e Dilmar Dal Bosco (DEM).

Os deputados disseram que ainda tentam negociar entre eles a aprovação de uma regra de transição que seja melhor a quem já está perto de aposentar.

Na sessão extraordinária desta quinta-feira (25), o deputado Wilson Santos (PSDB) usou a tribuna da Assembleia para defender o projeto do governo. O parlamentar lembrou que Dilma e Lula, ambos do PT, fizeram reforma da Previdência. Ele disse que vai votar pela proposta e também se disse favorável às emendas defendidas por sindicato dos servidores públicos. 

Na discussão da PEC, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM),  até tentou negociar para votar o texto, mas o deputado Valdir Barranco (PT) pediu sobrestamento da pauta para que os vetos do governador Mauro Mendes (DEM) sejam apreciados antes da reforma.

Então, Botelho convocou uma sessão extraordinária para a tarde desta quinta para votar os vetos do governador. Durante a sessão, o deputado Carlos Avalone (PSDB) pediu vista de todos os vetos. Eles serão votados novamente nesta segunda-feira (29).

FONTE: GAZETA DIGITAL

0/Faça seu comentário