Marido faz fogueira no fundo de casa, dá banho de álcool e tentar queimar esposa viva

REPRODUÇÃO
Um homem de 32 anos, nome não revelado, foi preso em flagrante durante a madrugada deste domingo (19) ao espancar com socos no rosto e ainda tentar matar por estrangulamento e jogar a esposa em uma fogueira no quintal de casa, Centro de Pontes e Lacerda (443 km da Capital).

A Polícia Militar (PM) recebeu denúncia de vizinhos que escutaram os gritos de socorro da vítima e viram a fogueira na casa do casal.

No endereço, os militares adentraram a casa, por volta das 03h, e seguiram em direção aos fundos, onde logo se depararam com a fogueira queimando diversos móveis e utensílios domésticos.

O acusado foi identificado e obedeceu a ordem para colocar as mãos na cabeça e se render, momento em que foi algemado e preso.

A mulher foi encontrada em estado de choque, emocionalmente muito abalada, chorando e trêmula, a voz quase não saia. Os policiais aguardaram um tempo maior, para que a vítima se acalmasse e pudesse contar o que tinha acontecido, momento em que a encaminhou ao Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc), unidade policial onde o acusado foi entregue.

Em seu relato, a vítima disse que o marido começou a agredi-la primeiro com tapas e depois com socos, que deixaram hematomas em seu rosto do lado esquerdo, principalmente no olho.

Em seguida, o acusado pegou a vítima pelo pescoço e começou a apertar, numa tentativa de estrangulamento. Que ainda a prendendo, pegou uma faca de serra e começou a passar pelo pescoço da esposa fazendo ameaças de que iria perfurá-la.

Durante a sessão de tortura física e psicológica, o marido pegou um colchão e um sofá, jogou no quintal de casa, ateou fogo e jogou eletrodomésticos para aumentar as chamas.

Logo depois ele pegou uma garrafa de álcool 96%, jogou no cabelo e roupas da mulher e saiu a arrastando para o lado de fora da casa, para jogá-la no meio da fogueira e só não conseguiu porque a vítima teria se agarrado no portal da porta e se prendido, e mesmo o agressor a puxando, não se soltou. Segundo a mulher, não sabe de onde tirou forças para se segurar dessa forma e acredita que foi o instinto de sobrevivência.

Irritado por não matar a esposa na fogueira, o homem pegou o celular da vítima, jogou no chão e quebrou. Não foi informado o motivo da briga.

Durante buscas pela casa, a PM identificou sinais de luta corporal, com comida espalhada e a residência toda revirada.

A ocorrência foi registrada por crimes de lesão corporal, tortura, ameaça e tentativa de homicídio e encaminhada à Delegacia de Polícia Civil, onde o acusado foi ouvido pelo delegado de plantão e colocado à disposição da Justiça.

FONTE: REPÓRTER MT

0/Faça seu comentário