Título do Real Madrid coroa volta por cima após crise e remontagem de time

TWITTER/REPRODUÇÃO
A conquista do Campeonato Espanhol pelo Real Madrid, o 34° da história do clube, coroa uma reviravolta que parecia improvável. Depois de perder o astro Cristiano Ronaldo para a Juventus, após uma sucessão de crises com o presidente Florentino Pérez, os merengues conseguiram superar tropeços na competição para bater o arquirrival Barcelona e levantar o caneco com uma rodada de antecipação. Depois da pausa causada pela pandemia do novo coronavírus, o Real Madrid venceu nada menos que dez partidas consecutivas, o que ajudou a garantir a conquista.

Para entender o começo da crise no Santiago Bernabeu, é preciso voltar a 26 de maio de 2018. Após a vitória do seu então clube por 3 x 1 sobre o Liverpool, que deu aos espanhois a 13ª Liga dos Campeões da história do time, o português deu uma declaração que deixou os torcedores atônitos: “Foi muito bonito jogar no Real Madrid”, afirmou, já em tom de despedida. Se sentindo desvalorizado por parte da diretoria merengue, o gajo deixou clara a insatisfação com Florentino Pérez, deixando o futuro totalmente em aberto. Pouco depois, ele seria anunciado como grande reforço da Juventus para a temporada 2018/19.

O artilheiro e ídolo, porém, não foi a única baixa do Real Madrid. Com três “orelhudas” consecutivas como técnico do clube, Zinedine Zidane deixou o comando da equipe. O sucessor, o espanhol Julen Lopetegui, não passou perto de repetir as boas atuações do francês e durou apenas 14 jogos à frente do clube. O argentino Santiago Solari, ex-jogador do Real Madrid, foi o escolhido para assumir o posto. Apesar de ter marcado época em campo, Solari não resistiu à eliminação na Liga dos Campeões. Foi aí que Zidane voltou à história.

Nova era Zidane

Já sem a referência de Cristiano Ronaldo, o Real Madrid ficaria abaixo do esperado na Liga dos Campeões. O clube espanhol foi surpreendido pela sensação Ajax e deu adeus à defesa do título ainda nas oitavas de final da competição. Para piorar, os merengues ficariam nada menos que 19 pontos atrás do Barcelona, campeão espanhol na temporada 2018/2019.

Mas a maré de resultados negativos chegaria ao fim na jornada seguinte. O time apostou no belga Eden Hazard para conduzir o time de volta aos títulos. Ele, entretanto, esbarrou em lesões e, até o momento, defendeu os merengues em apenas 20 partidas.


O maior trunfo do clube, no entanto, está na defesa. Contabilizando as 37 rodadas disputadas até agora, a zaga merengue foi vazada apenas 23 vezes. Além disso, o zagueiro e capitão Sergio Ramos tem mostrado a face artilheira, convertendo pênaltis importantes nas jornadas finais do Campeonato Espanhol, inclusive na partida que deu o título ao clube, nesta quinta-feira (16/7).

Além do título doméstico, já assegurado, o Real Madrid tem a chance de deixar a temporada 2019/20 ainda mais especial. O time segue vivo na Liga dos Campeões e, no dia 7 de agosto, enfrenta o Manchester City na partida de volta das oitavas de final da competição. Na partida de ida, disputada no Santiago Bernabeu, os espanhóis foram superados por 2 x 1 e agora precisam vencer por dois gols de diferença para avançar às quartas de final do maior torneio de clubes do mundo.

FONTE: METRÓPOLES

0/Faça seu comentário