Motorista e funcionária são presos suspeitos de substituir carga de soja por milho em terminal

Foto: Polícia Civil de Mato Grosso
Um esquema de desvio de cargas está sendo investigado pela Polícia Civil de Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá. Os investigadores prenderam um caminhoneiro e a funcionária de um terminal ferroviário nessa terça-feira (25).

Segundo a polícia, o esquema funcionava assim: o caminhoneiro chegou no terminal ferroviário com uma carga de farelo de soja e com a nota fiscal desse produto.

Mas, antes de descarregar o caminhão, a carga foi trocada por um carga de milho - que tem valor bem superior.

De acordo com os investigadores, para que o esquema acontecesse, além do caminhoneiro, uma funcionária estava envolvida no golpe.

A funcionária era responsável pela conferência da nota e a liberação da carga para entrar no terminal.

Um outro motorista de caminhão foi identificado e também é suspeito de participar do golpe, mas até agora ele não foi preso.

A Polícia Civil apreendeu dois caminhões carregados de milho. As investigações apontam que os motoristas eram aliciados em Cuiabá. Para se ter uma ideia, uma das cargas de soja, avaliada em mais de R$ 100 mil, foi trocada por milho, que é avaliada em 1/3 da carga de soja.

A funcionária foi presa por estelionato e o motorista por furto e estelionato.

FONTE: G1 MT

0/Faça seu comentário