Bíblia continua sendo o livro mais lido do Brasil, segundo pesquisa

Foto: Carlos Cecconello/Folhapress
Embora os brasileiros estejam lendo menos, a Bíblia continua sendo o livro mais lido no país, de acordo com a pesquisa Retratos da Leitura, divulgada na última sexta-feira (11).

Segundo o estudo, realizado pelo Instituto Pró-Livro em parceria com o Itaú Cultural, o número de leitores no Brasil diminuiu em 4,6 milhões nos últimos quatro anos. Em 2019, 100,1 milhões de brasileiros (52%) tinham o hábito de ler, enquanto em 2015, a leitura era praticada por 56% da população.

O livro mais lido pelos brasileiros continua sendo a Bíblia (35%), seguida por livros religiosos (22%). A pesquisa mostra que a população acima de 30 anos dá preferência aos livros sobre a fé.

Outros gêneros mais lidos, especialmente entre os jovens de até 29 anos, são contos (22%), romances (22%) e livros didáticos (16%). As poesias e contos são o gênero mais lido por crianças de 11 a 13 anos, considerada a faixa etária que mais lê no país (81%), seguida pelas crianças de 5 a 10 anos.

O gosto pela leitura é a principal motivação para o hábito, de acordo com 26% dos leitores brasileiros. O segundo motivo mais mencionado (17%) é o desejo de crescimento pessoal.

O estudo considera como leitores as pessoas que leram pelo menos um livro, inteiro ou em partes, nos três meses anteriores à pesquisa, feita entre outubro de 2019 e janeiro de 2020. O levantamento contou com 8.076 entrevistas, realizadas em 208 municípios de 26 estados.

Apesar da queda no número de leitores, o brasileiro lê em média cinco livros por ano — metade das obras é lida por completo e, outra metade, de forma parcial. Dois em cada três leitores não terminam o livro e 28% dos brasileiros leem mais de uma obra ao mesmo tempo.

O número de leitores cresceu de forma particular entre as crianças de 5 a 10 anos: o aumento foi de 67% para 71%, o que representa cerca de 300 mil novos pequenos leitores. A maior queda foi registrada na faixa de 14 a 24 anos, com uma diminuição de 3,3 milhões de jovens em quatro anos.

A falta de tempo é o principal motivo apontado por leitores (47%) e não-leitores (34%) para o fato de não terem lido mais. Entre os não-leitores, 28% dizem que não leem mais porque “não gostam” e 14% porque “não têm paciência”.

Além disso, muitos reclamam de dificuldades com a leitura: 19% dos brasileiros afirmam ler muito devagar, enquanto 13% se queixam de falta de concentração. Uma a cada 10 pessoas não compreende a maior parte do conteúdo.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO GLOBO