PF deflagra operação contra fraude de R$ 150 milhões no Ibama

POLÍCIA FEDERAL

Mato Grosso é alvo da Operação Tokens, da Polícia Federal, deflagrada na manhã desta terça-feira (15), em Brasília, para apurar fraudes no Instituo Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). A ação ocorre ainda em outros 8 estados e causou um prejuízo de R$ 150 milhões ao cofres públicos. Empresa de Sorriso (500 km ao Norte de Cuiabá) é um dos alvos da operação. 

Segundo a PF, 48 mandados de busca e apreensão em empresas e casas de pessoas beneficiadas com as fraudes, além de 5 prisões de falsificadores e estelionatos, que estão sendo cumpridas em 29 cidades de 9 estados brasileiros, sendo eles: Goiás, Tocantins, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo e Distrito Federal.

De acordo com  as informações preliminares apuradas pelo , a quadrilha composta por 7 membros – espalhados pelos estados brasileiros, usavam dados dos servidores paras fazer alterações ilícitas no sistema do órgão, com objetivo de obter vantagens econômicas. Em MT, sabe-se até o momento que mandados foram cumpridos em uma empresa de Sorriso. 

Empresas, proprietários de áreas rurais e empresários da área de exploração florestal e agropecuária com algum tipo de embargo no órgão eram beneficiário nas ações. Ao menos 122 embargos irregulares em nome de 54 pessoas físicas e jurídicas foram realizados pela quadrilha.  

A fraude era cometida contra diversos superintendentes do órgão, por meio de tokens expedidos indevidamente por falsificadores. Para isso, houve a colaboração de informações entre PF e Ibama para investigar fraudadores, beneficiários, além de intermediários e servidores públicos envolvidos no esquema.

“Em levantamentos iniciais realizados no âmbito da PF, fora identificada quadrilha já investigada pela PF no estado de Goiás, e a conexão com diversas fraudes ocorridas em todo o Brasil, tendo como beneficiários principais grandes propriedades rurais localizadas nos estados do Pará e do Mato Grosso. Essas fazendas têm como sócios pessoas físicas e jurídicas de diversos estados do Sul, Sudeste e Centro-Oeste”, informou a PF.

FONTE: GAZETA DIGITAL

0/Faça seu comentário