Quadro de saúde piora e médica passa por cirurgia em São Paulo

REPRODUÇÃO
O estado de saúde da médica Dieynne Saugo, picada por uma cobra jararaca no último final de semana, piorou e a família a transferiu para o Estado de São Paulo com urgência na noite de quinta-feira (3). Eles, agora, pedem ajuda para custear o transporte aéreo que usaram.

O incidente aconteceu quando a médica, conhecida nas redes sociais como “Dra. Fit”, tomava banho na cachoeira Serra Azul, em Rosário Oeste.

Dieynne estava internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Complexo Hospitalar de Cuiabá, antigo Hospital Jardim Cuiabá. Ela chegou a ter 70% das vias aéreas comprometidas desde a picada e passou por um procedimento chamado “traqueoscopia”, uma espécie de endoscopia feita nas vias aéreas.

De acordo com publicações feitas pelas irmãs nos stories da médica no Instagram, Dieynne precisou passar por uma nova cirurgia, mas mesmo assim precisa de cuidados de um profissional especialista. Em Cuiabá, os hospitais onde há esses médicos estão lotados e não tinham leitos para recebê-la.

“O transporte de táxi aéreo e mais o hospital ficaram um valor muito alto. Venho pedir de coração a ajuda de cada um para doar o que pode, em pouquinho, em pouquinho, vamos conseguir pagar essa dívida. Já agradeço imensamente, que Deus abençoe e prospere a vida de cada um”, pediu uma das irmãs.

Para arrecadar o dinheiro, uma "vakinha online" foi criada com uma meta de R$ 300 mil. Até a manhã desta sexta-feira (4) já foram arrecadados mais de R$ 22 mil.

Ainda ontem, a irmã revelou que Dieynne já está em um hospital de SP, onde passava por outra cirurgia.

“Ela está sendo acompanhada por uma equipe maravilhosa. A Dy passará, agora, por outra cirurgia e tenho certeza que tudo dará certo. Peço que continuem rezando. E conto com a ajuda de vocês com a vakinha”, acrescentou.

Hoje, os familiares ainda não comunicaram como correu a cirurgia e nem qual o procedimento ela precisou fazer.

Entenda

A médica foi picada duas vezes pela cobra.

As jararacas, que possuem dois dentes inoculadores de veneno, são responsáveis pela maioria dos ataques no Brasil.

Vídeos compartilhados nas redes sociais mostram a cobra que a picou. O animal estava nas pedras, às margens da cachoeira.

Em outra imagem é possível ouvir os gritos da médica no momento em que é atacada.

No hospital, os médicos chegaram a cogitar a família que ela fosse intubada, mas os familiares recusaram devido ao grande risco de ela contrair pneumonia no hospital e o quadro de saúde piorar.

FONTE: MÍDIA NEWS

0/Faça seu comentário