Reinaldo, "Rei do Porco" é o mais rico com R$ 158 milhões e Taques fica 64% mais pobre

MONTAGEM/GAZETA DIGITAL

O empresário Reinaldo Moraes (PSC), conhecido como o "Rei do Porco", é o candidato mais rico na disputa à eleição suplementar ao Senado, que será realizada em 15 de novembro. Os dados estão nas declarações de bens divulgadas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), até esta quinta-feira (24).  

De acordo com os dados apresentados à Justiça Eleitoral, Moraes possui um patrimônio de R$ 158.211 milhões.  Entre os bens há ações em várias empresas, como Capital Social Empresa LCZSPE empreendimentos e Participações, no valor de R$ 77.129 milhões.

Ainda consta capital social nas empresas Suinobras Ltda (R$ 22 milhões), Frango Natura Indústria, Comércio e Exportação de Carnes e Derivados Ltda (R$ 14.225 milhões), AFAC - KCP - Empreendimentos Inc.E Const Ltda (R$ 8.412 milhões), entre outros, como residências, prédios e aeronave.

Já o advogado Euclides Ribeiro (Avante) declarou ter R$ 22.365 milhões. Entre os maiores valores estão ações da empresa Lar Participações S/A no valor R$ 5.099 milhões.  O candidato também possui uma residência no condomínio Florais no valor R$ 2.8 milhões, aplicações de R$ 2.7 milhões na XP Investimentos.  

Outra novata em disputa, a tenente-coronel Rubia Fernanda (Patri) declarou ter R$ 1.661 milhão. O valor é referente a uma casa no Alphaville no valor de R$ 1.5 milhão e dois carros, além de depósito bancário.  Já o ex-deputado federal Nilson Leitão (PSDB) diz ter R$ 863.8 mil. Entre imóveis, carros e aplicações bancárias.  

O deputado estadual Elizeu Nascimento (DC) declarou ter R$ 421 mil, Feliciano Azuaga (Novo) com R$ 170 mil e o procurador Mauro (Psol) R$ 221 mil.  

Já o ex-governador Pedro Taques (SD), que disputa a eleição suplementar ao Senado, ficou 64% "mais pobre" em 6 anos. A informação consta em sua declaração de bens entregue à Justiça Eleitoral.   Em 2014, quando Taques disputava o governo, a sua declaração era de R$ 1 milhão.

Hoje, segundo as informações declaradas pelo próprio candidato, ele possui apenas R$ 359.4 mil, referente a  53% do valor de um apartamento que foi vendido no valor de R$ 600 mil.  

Ainda falta declarar bens o deputado federal José Medeiros (Pode), deputado estadual Valdir Barranco (PT) e o senador interino Carlos Fávaro (PSD).

FONTE: GAZETA DIGITAL

0/Faça seu comentário