22 municípios de MT estão na lista dos 50 municípios brasileiros com maior valor de produção agrícola

Foto: Mayke Toscano/ Secom-MT

Dos 50 municípios brasileiros com maior valor de produção agrícola no ano passado, 22 são de Mato Grosso. O estado continua líder na produção de grãos no país.

Levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que o valor da produção agrícola nacional teve um acréscimo de mais de 5% no ano passado em relação a 2018, atingindo um valor histórico de R$ 361 bilhões.

Mato Grosso colaborou bastante para esse resultado positivo.

A produção desses 22 municípios mato-grossenses somaram R$ 37,1 bilhões.

O município que mais produziu foi Sorriso - o maior produtor de soja e milho do país. Sozinho, Sorriso respondeu por mais de 1% do valor gerado no país inteiro, atingindo R$ 3.900 bilhões, o que representa um aumento de quase 20% no comparativo com 2018.

Em segundo lugar está Sapezal. O município foi o maior produtor algodão do país em 2019. É o segundo maior valor agrícola com R$ 3,4 bilhões, que representa pouco mais de 1%.

No valor bruto da produção no campo do agronegócio, Mato Grosso continua a frente no Brasil inteiro. O que mais chama atenção é que a riqueza do campo no estado representa 55% do total.

Mato Grosso produz acima de 70 milhões de toneladas de grãos.

Se somar a produção de grãos do Rio Grande do Sul e do Paraná, não chega ao total produzido em Mato Grosso.

O historiador Alfredo da Mota Menezes conta que no sul do Brasil havia problemas agrários com possibilidade de levante popular contra a situação. Havia mais pessoas do que terra para o plantio.

Nas últimas seis décadas, o governo incentivou a mudança de agricultores do sul para o vazio demográfico que era o norte de Mato Grosso, onde havia muitas terras, diferente do Rio Grande do Sul.

“É importante observar que a maior parte das pessoas que vieram eram agricultores mais pobres. Aqueles que tinham mais condições e mais propriedade ficaram no sul e hoje aquele agricultor mais pobre do sul do país que veio pra cá, está produzindo mais do que aqueles que ficaram no Paraná e/ou Rio Grande do Sul”, afirma.

FONTE: G1 MT

0/Faça seu comentário