Corpo de jovem encontrada morta tinha derivado de anfetamina

REPRODUÇÃO

Laudo elaborado pela Gerência de Perícias em Toxicologia Forense da Politec detectou a presença de um medicamento de uso restrito no Brasil utilizado como inibidor de apetite, no corpo de uma adolescente cuja causa da morte é desconhecida.

A vítima, de 16 anos, havia sido encontrada em estado de decomposição em uma casa no Bairro Jardim Progresso, em Primavera do Leste, a 239 km de Cuiabá, no dia 07 de julho deste ano.  

A substância encontrada foi a Mefenorex, que é derivada da anfetamina, e foi identificada por meio do equipamento Cromatógrafo Gasoso Associado à Espectrômetro de Massas. O medicamento é proibido em vários países.

Durante a necropsia, a Gerência de Medicina Legal de Primavera do Leste coletou amostras de sangue, fígado e estômago e fragmentos de pulmão para pesquisa toxicológica no Laboratório Forense da Politec.

A Gerência de Medicina Legal de Primavera do Leste aguarda, ainda,  o resultado do exame de histopatologia forense para verificar se havia alguma doença preexistente, cujos resultados poderão contribuir para o esclarecimento da causa da morte.

Contudo, segundo o IML, análises mais detalhadas foram prejudicadas devido ao avançado estado de decomposição do corpo. 

“Não sabemos se havia a presença de outras substâncias que poderiam interagir com esse medicamento a ponto de provocar alguma reação adversa mais contundente, haja vista que o material estava bastante decomposto. E não sabemos se a vítima poderia ter uma hipersensibilidade ao fármaco’’, afirmou o perito oficial criminal Paulo Sérgio Vasconcelos de Oliveira.

FONTE: MÍDIA NEWS

0/Faça seu comentário