Mulher agride motorista de ônibus e recusa ser revistada por policial negra

João Vieira

Uma passageira de transporte público foi presa e se declarou racista após atacar policial e agredir motorista que a repreendeu por tentar pular a catraca do veículo na última terça-feira (5). Após sofrer ataques verbais e físicos, o condutor decidiu solicitar apoio da polícia, que ao adentrar no caso teve de lidar com o racismo contra uma das miliares.

A agressora tentou utilizar o cartão de passagem, mas por estar sem créditos, não conseguiu passar pela catraca e decidiu pular o equipamento. O motorista presenciou a situação e tentou impedir a mulher de burlar as regras, porém, nesse momento as agressões começaram.

No início, a mulher se conteve em proferir palavrões, mas logo em seguida deu uma tapa no rosto do motorista. A partir desse momento, a vítima decidiu parar o veículo em frente ao 1º BPM, na região do Porto e pedir ajuda.

A agressora não demonstrou respeito com a 3º Sargento designada pela revista e iniciou a série de ataques racistas. A mulher sequer autorizou a policial se aproximar “por causa de sua cor”.

A agressora foi encaminhada para a central de flagrantes para confecção do boletim de ocorrência por injúria mediante preconceito e mesmo lá manteve o discurso de ódio. “Eu sou racista mesmo”, declarou na delegacia.

FONTE: GAZETA DIGITAL