Policiais são presos em quadrilha que planejava roubo em comitê eleitoral

Reprodução

Denúncia anônima levou policiais da Ronda Ostensiva Tática Móvel (Rotam) até uma casa, no bairro Jardim Vitória, em Cuiabá, onde flagraram 5 membros de uma quadrilha que se organizava para roubar o comitê de um candidato a vereador, na manhã desta quinta-feira (12), na Capital. Entre os presos, estão 3 policiais militares. Eles foram flagrados com armas, munições e uniformes da corporação e também da Polícia Civil.

O flagrante aconteceu nas primeiras horas da madrugada, conforme a Rotam. Era 1h30, quando eles chegaram na rua 13, onde a denúncia informou que havia uma reunião de ‘uma quadrilha especializada em roubos a residenciais e que estariam organizando um roubo em um comité de um candidato a vereador’.

Na frente da casa, um dos suspeitos, de 41 foi abordado e durante a revista, ele estava em posse de um revólver calibre 38 carregado com 6 munições intactas. Dentro da casa, os suspeitos começaram a se movimentar, na tentativa de fuga, mas a casa foi cercado e conseguiu abordar outras 4 pessoas que estavam no local.

Lá dentro, suspeito de 35 anos estava com revólver calibre 38 com 5 munições, além de uma pistola ponto 40, carregada com 7 munições. Com o suspeito de 30 anos, os policiais encontraram uma pistola Taurus PT 59 calibre .380, com 11 munições.

Em uma mesa, foi localizada algemas, seis camisetas da Polícia Civil preta, além de R$ 311. Também foi encontrado 3 coldres de sparks, binóculo, escudo de ferro artesanal, balaclavas, 3 pares de placas balísticas, um par de placa balística da Taurus, espingarda de pressão, celulares e outros objetos.

Os policiais da Rotam não informaram qual comitê seria alvo da quadrilha. Sabe-se que os militares envolvidos são lotados no 4º Batalhão, em Várzea Grande. A Corregedoria da PM já foi informada sobre a situação. 

Todos os suspeitos foram algemados e encaminhados para a Central de Flagrantes, onde foram autuados pelos crimes de formação de quadrilha, receptação, porte ilegal de arma de fogo e uso ilegítimo de uniforme ou distintivo.

Em nota encaminhada ao Gazeta Digital, a corregedoria informou que está acompanhando a situação e que a conduta dos militares será apurada. "A Corregedoria da Polícia Militar do Estado de Mato Grosso informa que acompanha a situação que gerou a prisão de três militares ocorrida na madrugada desta quinta-feira (12.11), pela própria Instituição por meio de uma equipe da Rotam. Informa que eles responderão perante a Justiça Comum e que a conduta deles também será apurada no âmbito administrativo". 

FONTE: GAZETA DIGITAL