Governador do Mississippi decreta dia de jejum contra Covid-19: “Há poder na oração”

Foto: Eric J. Shelton/Mississippi Today

Enquanto os Estados Unidos continuam batendo recordes de novos casos desde o início da pandemia, o governador do estado do Mississippi decretou um dia de jejum e oração contra a Covid-19.

Na última sexta-feira (18), o país registrou 249.709 novos casos e 2.814 mortes relacionadas ao coronavírus, o maior número acumulado em um único dia desde o início da pandemia, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins.

Em uma coletiva de imprensa transmitida ao vivo pelo Facebook na quarta-feira passada (16), o governador Tate Reeves reconheceu que 2020 tem sido um ano marcado por desemprego, incertezas, dificuldades e sofrimento. Por isso, ele destacou a importância da fé.

“Caminhando para o fim deste ano, senti a necessidade de ir a Deus em oração por nosso estado. Desde o início da pandemia, tentamos criar oportunidades para nossos companheiros do Mississippi orarem juntos para que possamos estar juntos”, afirmou. “Sabemos que há poder na oração. Na verdade, é o que Deus nos manda fazer”.

“Hoje, vou assinar uma proclamação para decretar um dia de oração, humildade e jejum no próximo domingo, 20 de dezembro”, anunciou Reeves. “Como temos feito ao longo da história deste país, iremos ao Senhor e pediremos Sua mão protetora sobre nós ao concluirmos o ano de 2020 e ao entrarmos no ano de 2021”.

Ao lado do governador, o pastor David Tipton leu o texto da proclamação e enfatizou que a participação no dia de oração, humildade e jejum era “voluntária”.

O ato do governador Tate Reeves chamou a atenção do grupo ateu “Freedom From Religion Foundation”, que pediu a revogação da proclamação.

Em meio à pandemia, Reeves tem destacado a importância do papel da igreja na sociedade. Enquanto muitos governadores americanos restringiram os cultos a fim de conter a disseminação do coronavírus, Reeves escolheu não impor este tipo de restrição.

“Durante toda essa pandemia, o Mississippi nunca restringiu a adoração e os encontros religiosos”, disse Reeves no Facebook no mês passado. “Deus é maior do que o governo. O direito de praticar livremente sua fé nunca deve ser infringido”.

O Mississippi foi classificado o estado mais religioso dos EUA pela pesquisa Gallup por 11 anos consecutivos, com a maior proporção de residentes que se identificaram como “muito religiosos”.

GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN POST

0/Faça seu comentário