Fundado em 2001, Cuiabá consegue acesso à elite do futebol

Folhapress

O Cuiabá conquistou o acesso à Série A do Brasileirão nesta sexta-feira (22), antes mesmo de entrar em campo.

É que o CSA (AL), que disputava o acesso com o time mato-grossense, empatou com o Brasil de Pelotas (RS)  em 1 a 1 em Macéio.

O time gaúcho saiu na frente com gol de Bruno José aos 37 minutos do primeiro tempo. Rafinha empatou para o CSA aos 10 minutos do segundo tempo. 

O CSA chegou a marcar de novo com Pedro Junior aos 48 minutos do fim da partida, mas o gol foi anulado pela arbitragem.

Antes dessa partida, o Cuiabá teve a chance de conquistar a vaga no jogo entre Juventude (RS) e Figueirense (SC), que teve início às 15h em Caxias do Sul. Bastava o time gaúcho empatar ou perder, mas isso não aconteceu. 

O Figueirense chegou a abrir o marcador com Erison aos 39 minutos do segundo tempo, mas o Juventude virou o jogo com Bambam e Rogério, aos 42 e 48 minutos, respectivamente. 

Com a vaga garantida, o Cuiabá entra em campo às 20h30 contra o Sampaio Corrêa (MA), na Arena Pantanal.

Campanha

A conquista do Cuiabá não ocorreu sem sofrimento. O time, que chegou a liderar o campeonato por algumas rodadas, perdeu seu técnico Marcelo Chamusca no meio da competição.

Em seu lugar entrou Allan Aal, que demorou para se entender com os jogadores e o time perdeu rendimento, inclusive deixando o G4, o grupo de times que tem direito a subir para a Série A no final do campeonato.

História

Criado nos moldes de clube empresa, o Cuiabá foi fundado em 12 de dezembro de 2001 pelo ex-jogador Gaúcho, que atuou no Flamegno e Palmeiras.

Já em 2003, quando começou no futebol profissional, o Cuiabá disputou seu primeiro Campeonato Estadual, sagrando-se campeão. O bi-campeonato veio no ano seguinte.

O time venceu ainda os campeonatos estaduais de 2011, 2013, 2014, 2015, 2017, 2018 e 2019, além da Copa Verde de 2015 e 2019.

Jejum

Fazia 35 anos que um time de Mato Grosso não disputava a Série A do Campeonato Brasileiro.

A última vez aconteceu em 1986, quando o Operário de Várzea Grande disputou o campeonato, que tinha 80 clubes em disputa.

Naquele ano, o tricolor várzea-grandense ficou em último lugar em seu grupo, com oito derrotas, um empate e uma vitória.

A partir de 1987, com a elite do futebol brasileiro cada vez mais enxuta, os times de Mato Grosso nunca mais ficaram na divisão principal do futebol nacional.

MÍDIA NEWS

0/Faça seu comentário