Local do batismo de Jesus está limpo de minas terrestres após 50 anos

Foto: Debbie Hill/UPI/Alamy

Uma igreja perto do local tradicional do batismo de Jesus no rio Jordão fez uma celebração religiosa pela primeira vez em 54 anos no domingo (10), depois que o local foi declarado livre de minas terrestres.

O padre Francesco Patton, guardião da Terra Santa para a Igreja Católica Romana, conduziu frades franciscanos em uma procissão ao santuário, que já foi uma zona de guerra entre Israel e Jordânia.

Embora os dois países estejam em paz desde 1994, sete igrejas foram abandonadas por mais de 50 anos na área de operações de desminagem. A região fica a cerca de um quilômetro do local de batismo Qasr al-Yahud (“O Castelo dos Judeus”) perto de Jericó, que é uma grande atração para os peregrinos cristãos.

A procissão contou com a presença de apenas 50 pessoas devido às restrições da Covid-19.

Os esforços israelenses de desminagem começaram em 2018 e incluíram o apoio do Halo Trust, um grupo de remoção de minas com sede na Escócia, disse um oficial israelense.

O Ministério da Defesa de Israel anunciou que, desde o início de 2021, o “perigo foi completamente removido”.

Depois de visitar o santuário, os frades passaram por placas apagadas dizendo “perigo - minas!” em inglês, árabe e hebraico enquanto desciam ao rio para os rituais católicos.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DA REUTERS


0/Faça seu comentário