MT tem 144 pessoas infectadas à espera de leitos de UTIs

Divulgação

A Secretaria de Estado de Saúde (SES), por meio da Central de Regulação de Urgência e Emergência (Crue), informou que Mato Grosso registra, nesta quarta-feira (17), 144 pessoas infectadas pela covid-19 à espera de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Conforme noticiado pelo portal GD, Mato Grosso enfrenta o pior momento da pandemia da covid-19. Em meio à segunda onda do vírus, o estado está com o sistema de saúde colapsado, com falta de leitos tanto em unidades públicas quanto privadas.

Além da falta de leitos, os números diários de mortes e novos contágios pela doença dispararam nas últimas semanas. Até a tarde de terça-feira (16), Mato Grosso havia registrado pouco mais de 277 mil infecções, das quais em 255,5 mil as pessoas se recuperaram.

Em número de óbitos, Mato Grosso notificou 6,5 mil mortes, das quais 62 foram registradas somente no boletim divulgado na terça-feira.

Neste cenário, Cuiabá, Rondonópolis e Várzea Grande são as cidades com maior número de contágios registrados. Porém, municípios menores e mais afastados da Capital ainda concentram as mais altas taxas de mortalidade pela doença.

Ao longo da crise da segunda onda da covid-19, o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, chegou a pedir "socorro" a lideranças de outras unidades federativas para que pacientes infectados pelo vírus pudessem ser internados fora de Mato Grosso.

Contudo, o pedido foi negado pelos demais gestores, que apontaram que os estados pelos quais são responsáveis também estão com a saúde colapsada.

Diante desta fase mais grave da pandemia, o governador Mauro Mendes (DEM) baixou decreto com uma série de medidas, dentre elas toque de recolher e restrição ao horário de funcionamento de comércios em todo estado.

A normativa foi decretada no início do mês, mas os números da doença seguem altos no estado. Desta forma, o Executivo estadual estendeu a duração do decreto, que agora segue válido até 4 de abril.

GAZETA DIGITAL

0/Faça seu comentário