Prefeitura de Rosário Oeste faz intervenção e assume a direção do Hospital Amparo


A Prefeitura de Rosário Oeste concretizou a intervenção no Hospital Amparo, na tarde desta quarta feira (03/03/2021).

A intervenção requisitando os Bens e Serviços do Hospital foi prevista no Decreto Municipal nº 010/2021, editado em 22 de fevereiro de 2021.

A intervenção foi a única opção encontrada pela Prefeitura depois de realizar 14 reuniões diplomáticas para tentar resolver o problema do Hospital e também depois de apresentar várias propostas que foram todas recusadas pela diretoria que tomava conta do hospital.

A Prefeitura de Rosário Oeste estava praticamente bancando sozinha o Hospital nos últimos anos por conta do valor que já foi repassado para a instituição através da Secretaria Municipal de Saúde. Só no último anos de 2020 foram repassados mais de 2 milhões para o Hospital que é filantrópico.

Á partir da intervenção que tem o prazo de um ano, a Prefeitura de Rosário Oeste fica responsável por todos os funcionários, equipamentos, insumos, internações e atendimentos da unidade de Saúde.

Hoje, no ato da intervenção, a Prefeitura de Rosário Oeste já trouxe para o Hospital medicamentos e alimentos que serão usados pelos pacientes, tudo para que a unidade de saúde continue com as portas abertas e atendendo a população.

A Sra. Madalena Bessa foi a pessoa nomeada por portaria para ser a responsável como interventora do Hospital, juntamente com uma equipe que vai dar suporte a ela nesse período da intervenção.

HISTÓRICO

O Hospital Amparo, de Rosário Oeste, foi fundado no mês de maio de 1968 por um grupo de pessoas lideradas pela Igreja Católica através do Frei Fredolino, que passou a gestão da unidade de saúde para a Congregação das Irmãs da Imaculada Conceição.

Essa congregação de Irmãs geriu o Hospital Amparo até o ano 2000 e a partir daí a unidade de saúde foi gerenciada por direções eleitas por Assembleias de Sócios.

Ocorre que as dívidas e encargos trabalhistas acumuladas por um período de aproximadamente 30 anos acabou impedindo o repasse de recursos por meio dos poderes Municipais, Estaduais e Federais.

ASSESSORIA










0/Faça seu comentário