Polícia prende suspeito de golpes de R$ 2 mi e apreende 3 BMW

PJC-MT

Um homem de 27 anos foi preso em flagrante, na segunda-feira (5), por associação criminosa e lavagem de dinheiro em Cuiabá. 

A prisão foi efetuada pela equipe da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos do município (DERF), a partir da investigação sobre a transação da compra de 140 gramas de ouro, entre outros diversos golpes praticados contra plataformas digitais. 

A ação criminosa deu prejuízo estimado em R$ 2 milhões às empresas afetadas.

Com o suspeito apreendido, os policiais civis da DERF apreenderam três veículos importados (todos da marca BMW) e contratos de compra de imóveis totalizando mais de R$ 800 mil (uma casa e um terreno). 

A prisão foi efetuada em uma residência no bairro Morada do Ouro e contou com apoio de equipes da Gerência Estadual de Polinter e Capturas da Polícia Civil.

PJC-MT

Fraudes e auto lavagem de capitais 

O golpista já vinha sendo investigado pela unidade especializada pela prática de furtos mediante fraude. 

O suspeito invadia contas de clientes da plataforma digital Mercado Pago e, após obter os valores, realizava compras no site Mercado Livre utilizando cadastros falsos.

Na sequência, lavava o dinheiro obtido com o crime antecedente – autolavagem de capitais, prática conhecida como selflaudering.

De acordo com informações apuradas, a empresa vítima das fraudes teve um prejuízo estimado em R$ 2 milhões com os golpes praticados pelo suspeito. Por contrato, a empresa vítima é obrigada a ressarcir as empresas cujos valores foram subtraídos.

No final de março, a DERF foi comunicada pela empresa Mercado Pago de que o suspeito aplicou outro golpe e adquiriu 140 gramas de ouro. Com essa informação, os investigadores passaram a realizar diligências a fim de prender o suspeito. 

Na noite de segunda-feira, ele foi localizado em uma residência, no bairro Morada do Ouro, na Capital, e foram apreendidos diversos bens adquiridos com a prática criminosa, entre eles eletrodomésticos, equipamentos eletrônicos, veículos e contratos imobiliários, além do ouro.

A investigação apontou que o suspeito se ‘especializou’ na prática dessa modalidade de crimes em ambientes virtuais. 

Os bens apreendidos com ele foram adquiridos com a intenção de ocultar a origem ilícita. Um dos veículos BMW está em nome da mãe dele e os outros dois em nome de terceiros. Também foram apreendidas cinco moedas de ouro.

Terrenos em Chapada

O delegado titular da DERF, Guilherme de Carvalho Bertoli, explica que os contratos de compra e venda de imóveis localizados com o suspeito – um terreno, no valor de R$ 485 mil, e uma casa, no valor de R$ 320 mil, ambos em Chapada dos Guimarães, também configuram a intenção de ocultar os valores provenientes das transações criminosas. Os dois imóveis foram pagos à vista.

Em depoimento na delegacia, na companhia de advogados, o suspeito permaneceu em silêncio.

Ele foi autuado em flagrante pelos crimes de associação criminosa e lavagem de dinheiro e também responderá por furto qualificado. Após os procedimentos policiais, foi encaminhado para audiência de custódia do Poder Judiciário.

O delegado encaminhou representação à Justiça pela conversão da prisão em flagrante em prisão preventiva e manutenção do sequestro dos bens apreendidos.

MÍDIA NEWS

0/Faça seu comentário