Polícia APÓS FUGA

Gerente de fazenda ameaça atirar em PMs e morre baleado

Suspeito dirigiu de forma perigosa durante toda a perseguição, que aconteceu em Vila Rica

08/06/2021 15h35
Por: Redação Fonte: MÍDIA NEWS
PMMT
PMMT

Um homem de 29 anos morreu na noite de segunda-feira (07) durante uma abordagem da Polícia Militar em Vila Rica (a 1.264 quilômetros de Cuiabá). Ele fugiu diversas vezes e foi atingido quando tentou pegar uma arma na cintura. Dois amigos que estavam com ele foram presos.

De acordo com as informações, o suspeito era gerente de uma fazenda no Pará, por isso era habituado a andar armado. Ele ainda usava remédios controlados, devido a um acidente que sofreu anos atrás, no qual bateu a cabeça. 

Segundo a Polícia Militar, a equipe realizava rondas pelo setor norte da cidade quando o veículo dele se aproximou da viatura e seguiu por um tempo na mesma velocidade. 

A viatura parou em um quebra-molas, nesse momento o veículo teria dado uma arrancada brusca, como se estivesse fugindo do local. 

A equipe policial começou o acompanhamento do veículo e teria solicitado que o motorista parasse. No entanto, o carro continuou em alta velocidade por todo o trajeto, realizando manobras perigosas e quase capotando nas curvas. 

Em determinado momento, o motorista do veículo virou o carro e parou de frente à viatura. Os policiais solicitaram que o trio descesse com as mãos na cabeça. 

Nesse momento o homem tentou fugir novamente, dando marcha à ré, mas não conseguiu. Ele desceu do veículo e levou as mãos até a região da cintura onde foi notado um volume. Segundo os policiais, parecia que ele iria pegar algo.

Diante do risco, a equipe deu dois tiros de pistola calibre 40 em direção ao suspeito, atingindo a região do tórax. 

Uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionada e o homem encaminhado para uma Unidade de Saúde, mas ele não resistiu aos ferimentos. 

Com ele foi encontrado um revólver calibre 32, com três munições. 

As prisões

Os amigos, por sua vez, desceram do veículo e deitaram no chão com as mãos na cabeça. No entanto teriam ameaçado e desacatado a equipe policial. 

Um deles disse que estava terminando um curso de tiro em Barra do Garças e essa situação teria volta. O outro chamou a equipe de “cachorros do governo”. Após os comentários foi dada voz de prisão. 

Dentro do veículo foram encontradas bebidas alcoólicas, e ambos aparentavam estarem embriagados. 

De acordo com a dupla, durante o trajeto eles teriam pedido para o motorista parar o veículo, mas ele não acatou o pedido e continuou dirigindo de forma perigosa.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias