Saúde SAÚDE

5 doenças de pele que você precisa ficar de olho

Separamos aqui uma lista com algumas doenças de pele para você não dar bobeira!

14/07/2021 15h33
Por: Redação Fonte: MSN
© ipopba/iStock
© ipopba/iStock

Você sabia que existem mais de 70 tipos diferentes de doenças de pele? Esses são dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Desde doenças simples até casos mais complexos, essa longa lista nos mostra que devemos ficar muito atentos e cuidadosos com a nossa pele.

Não é para menos, pois a pele é o maior órgão do corpo humano, e é justamente uma das partes que mais fica exposta. Principalmente aqui no Brasil, país tropical onde temos uma cultura de exibir bastante o corpo como forma de enfrentar as altas temperaturas. E já que esse órgão, responsável por dar cobertura a todos os outros, é frequentemente exposto, ele acaba se tornando bem suscetível.

O surgimento de alguma mancha nova na pele pode não indicar nada, mas também pode ser o início de um problema que poderá se agravar no futuro. Separamos aqui uma lista com algumas doenças de pele para você não dar bobeira!

Dermatite

É uma doença de pele muito comum e uma das mais citadas quando se fala no assunto. Ela é caracterizada pelo surgimento de bolhas e vermelhidão, resultado de um processo inflamatório. Geralmente gera coceiras e desconforto. Acomete pessoas de todas as idades e em qualquer parte do corpo.

Pode aparecer de algumas formas: dermatite de contato, atópica, perioral, herpetiforme, ocre e seborreica. Cada uma delas exige um cuidado específico. Mas é comum a todas, como prevenção, que haja cuidado redobrado quando a pele apresentar algum sinal de irritação. Recomenda-se higienizar bem a região.

Melasma

É quando manchas escuras aparecem na pele, geralmente no rosto. Mulheres têm mais propensão a desenvolvê-lo do que os homens. As mudanças hormonais durante a gravidez e o uso de anticoncepcionais são motivos frequentes.

A alta exposição aos raios solares também é um fator que facilita o surgimento do melasma, então, é indispensável o uso de filtro solar. O tratamento para combater o melasma pode se dar por medicação tópica ou por procedimentos como peeling e aplicação de laser.

Urticária

© doenças de pele

Identifique o que está causando a urticária para obter o melhor tratamento. (Imagem: Prostock-Studio/iStock)

A urticária é marcada por uma extrema e desconfortável coceira, manchas vermelhas e regiões inchadas (os vergões), em crises, que vão e voltam. Os motivos do seu surgimento podem ser vários.

Por exemplo, na urticária induzida, os surtos são provenientes de algum estímulo, que pode ser desde o clima até a alimentação. Já na urticária espontânea, não existe uma explicação anterior ao aparecimento das irritações.

Para um tratamento eficaz, é preciso identificar de qual o tipo de urticária o paciente está sofrendo. E, caso a crise dure seis semanas ou mais, é necessário que um médico dermatologista prescreva o melhor tratamento.

Micose

Provenientes de uma infecção por fungos, a micose também aparece no couro cabeludo e nas unhas. Apresenta-se de diferentes formas: pitiríase versicolor, tíneas, candidíase e onicomicose. Cada uma delas tem seu tratamento específico e, logo que haja suspeita de micose, um dermatologista deve ser consultado para definir o tratamento adequado ao diagnóstico.

Em lugares muito quentes, é mais provável o surgimento de micoses, por serem regiões onde os fungos se desenvolvem com mais facilidade. A prevenção comum para todos os tipos de micose é manter hábitos higiênicos, como não compartilhar objetos pessoais (toalhas, bonés, pentes, gorros), evitar roupas que não absorvam o suor, não ficar com roupa molhada por longos períodos etc.

Sarna

Engana-se quem pensa que só os animais têm sarna. A escabiose, ou sarna humana, é um tipo que acomete e se propaga apenas entre humanos. Ela se alastra por contato prolongado entre pessoas ou objetos contaminados.

É causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei, que adentra a camada superficial da pele e coloca seus ovos. Os principais sintomas são coceiras noturnas e eczemas. O tratamento deve ser receitado por um médico e varia de acordo com a necessidade do paciente, podendo o dermatologista receitar medicação tópica ou oral.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias