30°

Pancada de chuva

Rosário Oeste - MT

Artigo ARTIGO

Ser ou não ser? Quem nunca passou por uma crise existencial?

Seja qual for a preocupação existencial em jogo, ter uma crise existencial não significa algo necessariamente ruim.

16/08/2021 às 20h44
Por: Redação Fonte: GUIA ME
Compartilhe:
Foto: Canva
Foto: Canva

As crises existenciais fazem parte da trajetória humana pelo simples fato de que, por sermos seres racionais, nós fomos feitos livres para questionarmos. Deus nos fez assim e isso não é ruim. Isso porque o próprio Deus nos dá respostas. Afinal, cada um de nós tem um talento e para cada talento, um propósito. Mas voltemos à crise existencial.

É natural que durante o nosso processo de desenvolvimento como indivíduos passamos por muitas dessas crises, que precisam ser bem elaboradas para não ocasionar problemas e adoecimentos.

Nesse sentido, existir no mundo pode ser ótimo e também muito difícil, pois as ambiguidades inerentes a “existir” podem nos deixar não só pensativos, mas também angustiados.  Existem fatores inerentes à existência com os quais você vai se deparar uma hora ou outra.

Não apenas perguntas, como: “Por que existo”, “Quem sou eu”, “Por que estou aqui” ou “qual o sentido da vida?” são repetidas muitas vezes durante o percurso da vida, mas existem 5 principais preocupações existenciais, provenientes do embate entre nossas motivações humanas básicas e a realidade complicada e ambígua na qual vivemos. São elas:

Morte – pela consciência e certeza que todo ser vivo tem de que um dia morrerá.

Significado da vida – que resulta da nossa necessidade básica de entender e explicar o que aconteceu e acontece na nossa própria vida.   

Por isso também nos sentimos atraídos e aceitos quando nossas crenças sobre o mundo são apoiadas pelos outros. O problema de ser motivado a sentir que você está certo sobre o seu entendimento da vida é que pode ser difícil manter muitas certezas sobre a realidade tão incerta e nem sempre tão fácil de entender ou explicar.

Isolamento – é outro fator inevitável da existência, algo que, como na pandemia, passamos a conhecer melhor, ao sentir seus efeitos em nossa própria pele.

Identidade – As nossas necessidades de entendimento da realidade e autonomia podem nos levar a preocupações existenciais de identidade, que estão ligadas à pressão de quem somos.

Liberdade – quando enfrentamos ameaças à nossa liberdade individual e como pessoa.

Seja qual for a preocupação existencial em jogo, ter uma crise existencial não significa algo necessariamente ruim, pois podemos descobrir nossos propósitos de vida; inclusive, nós, cristãos, também nos deparamos com ela. Pode significar apenas que somos seres pensantes em busca de sentido para a vida.

A depender do grau da crise, poderemos precisar de ajuda profissional e espiritual, já que muitas respostas que buscamos são encontradas na Palavra de Deus. Busque suas respostas e apegue-se à preciosidade da vida.

Jesus disse: “...eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância” (João 10:10).

O Pai ama você.

Por Darci Lourenção, psicóloga, pastora, coach, escritora e conferencista. Foi Deã e Professora de Aconselhamento Cristão. Autora dos livros “Na intimidade há cura”, “A equação do amor” e “Viva sem compulsão”.

*O conteúdo do texto acima é de colaboração voluntária, seu teor é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal ROSARIO NEWS.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias