35°

Pancada de chuva

Rosário Oeste - MT

Geral PANDEMIA EM MT

Decisão sobre o Carnaval fica para 2022 e máscaras seguem obrigatórias

Já a discussão sobre a liberação de festas no Carnaval, contudo, deverá ser tratada pelo governo estadual somente em 2022.

18/11/2021 às 07h30
Por: Redação Fonte: GAZETA DIGITAL
Compartilhe:
Chico Ferreira
Chico Ferreira

Mesmo com a queda nos números da pandemia da covid-19 em Mato Grosso, o uso das máscaras deve continuar obrigatório, como apontou o governador Mauro Mendes (DEM) na manhã desta quarta-feira (17). Já a discussão sobre a liberação de festas no Carnaval, contudo, deverá ser tratada pelo governo estadual somente em 2022.

Conforme divulgado pela reportagem, tanto o número de mortes diárias quanto de novos contágios têm se mantido em baixa no estado ao longo do último mês. Neste cenário de arrefecimento da pandemia, os governos de alguns estados já garantiram as festividades de Carnaval, a exemplo de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Em Mato Grosso, contudo, ainda que parte significativa dos decretos mais rígidos contra a pandemia já tenham sido suspensos, o debate sobre a liberação das festividades do Carnaval não passam pelo radar do governador neste momento.

"Não pensei nisso, não. Deixa para o ano que vem, vamos ter tempo para pensar nesse assunto. Por enquanto, vamos pensar no Natal, que está mais próximo. Vamos ter o Natal Encantado na Arena voltando", apontou Mendes.

À imprensa, o democrata também falou sobre o uso de máscaras no estado, que por hora seguem obrigatórias. O governador saiu em defesa de decisões técnicas sobre o tema e afirmou que a manutenção ou não da obrigatoriedade da medida será definida baseada em critérios científicos.

"As decisões precisam ser mais técnicas para produzir os melhores resultados. As máscaras eu também não gostaria de ter que usar, tirei aqui para facilitar a altura da minha voz para que eu pudesse me conectar com a população. Porém, essa decisão eu vou aguardar o que a ciência diz", afirmou.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias